PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos descarta punição severa a Juan, cita doping negativo e vê 'afastamento' como opção de Muricy

Lateral pode pegar gancho de 2 anos por não acatar os procedimentos do antidoping - Divulgação/Santos FC
Lateral pode pegar gancho de 2 anos por não acatar os procedimentos do antidoping Imagem: Divulgação/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

17/10/2012 06h00

A diretoria do Santos não acredita que o lateral esquerdo Juan será punido severamente no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na próxima quinta-feira. O atleta pode pegar até dois anos de suspensão por não acatar os procedimentos obrigatórios na coleta do exame antidoping, após a vitória santista contra o Flamengo por 2 a 0, no dia 12 de setembro, na Vila Belmiro.

“Nós fomos intimado ontem (terça-feira) da denúncia da procuradoria, não é um caso exclusivo do Santos, é uma iniciativa da procuradoria do STJD contra Fluminense, Vasco, mais um clube da Série A e o Santos. Está acontecendo pelo fato de o atleta não ter saído diretamente do campo para a coleta do material para o antidoping. Não parece tão preocupante. Com todo o respeito à procuradoria, mas é uma mera irregularidade. Ou seja, ao invés de ter ido diretamente para o antidoping, o atleta seguiu para o vestiário”, afirmou o advogado do Santos, João Vicente Gazolla.

Como Juan passou pelo vestiário antes de seguir para a coleta, o atleta foi enquadrado nos artigos 2.3 (recusar-se ou não de apresentar uma justificativa válida a submeter-se a coleta de amostra após notificado de acordo com as regras antidoping, ou de qualquer forma que configure recusa ou fuga da coleta) e 2.5 (adulteração ou tentativa de alteração de qualquer componente de controle) do Código Mundial Antidoping, combinado com artigos do Regulamento de Controle de Dopagem da CBF/2012.

O departamento jurídico do Santos acredita que o fato do exame antidoping ter dado negativo, Juan não pegará uma pena severa. O clube não revela a estratégia de defesa, mas aposta em uma pena branda e até absolvição.

“Tenho certeza que foi da forma mais adequada, já tem gente falando em doping, mas não é nada disso. Foi só o caminho que o atleta percorreu, já que passou pelo vestiário. Vamos ver como o STJD vai analisar, mas estamos tranquilos, temos zelo total com essa questão de doping, não vejo com toda a preocupação. Vamos trabalhar pela absolvição ou na pior das hipóteses por pena branda. Não é ponto de uma suspensão severa nesse momento”, explicou Gazolla.

O Santos descarta qualquer ligação entre a acusação do STJD com o fato do atleta ter sido barrado pelo técnico Muricy Ramalho. Após a partida contra o Flamengo, Juan defendeu a equipe santista nas duas rodadas seguintes: contra Coritiba e Portuguesa.

Depois, o jogador perdeu espaço no elenco santista e virou a terceira opção da lateral esquerda do Santos. Nos últimos cinco jogos, Muricy optou por escalar Léo ou Gerson Magrão no setor.

“Não existe nenhuma ligação. O fato do atleta não estar jogando, é apenas uma decisão técnica do técnico Muricy Ramalho”, afirmou o vice-presidente do clube, Odílio Rodrigues.

Futebol