Topo

Esporte


Com Ronaldinho, Fla alcança marca de 700 mil camisas vendidas; craque responde por 65%

A venda de camisas oficiais do Flamengo é um sucesso desde a chegada de Ronaldinho - Divulgação
A venda de camisas oficiais do Flamengo é um sucesso desde a chegada de Ronaldinho Imagem: Divulgação

Vinicius Castro

No Rio de Janeiro

29/07/2011 07h10

O Flamengo ainda não fechou contrato com um patrocinador master, programou o lançamento dos produtos licenciados de Ronaldinho para o mês de setembro, mas colhe frutos imediatos da parceria com o camisa 10 no que envolve a venda de camisas oficiais do Rubro-Negro. O casamento é positivo a ponto de a comercialização superar em média o número de 2009, ano da conquista do hexacampeonato brasileiro.

Na temporada em questão, o clube vendeu em torno de 1 milhão e 200 mil camisas oficiais. O número foi impulsionado justamente nos últimos meses do ano, quando o Flamengo arrancou para a conquista. Em 2011, desde que Ronaldinho chegou a média é de 100 mil unidades/mês.

Flamengo e Olympikus, fornecedora de material esportivo, já comemoram a marca de 700 mil camisas vendidas até o final de julho. Deste número, 65% correspondem ao astro Ronaldinho, já que os modelos saem de fábrica de duas formas: com ou sem o nome do craque às costas. Já a camisa número 2, na cor branca, representa 15% do montante total comercializado. Em royalties, são mais de R$ 4 milhões nos cofres do clube até o momento.

A boa atuação do craque na épica vitória sobre o Santos por 5 a 4, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, inspira a diretoria rubro-negra em um crescimento instantâneo de vendas já no próximo mês. Clube e fornecedora de material esportivo garantem que a marca de 2009 será ultrapassada com razoável tranquilidade.

“O Ronaldinho é um fenômeno de venda. Temos a certeza de que depois dessa partida é capaz de os números subirem bastante. Teremos aquele pico de procura. Evidentemente não dá para prever, mas vamos ultrapassar o número de 2009 até o final do ano. A média atual já é superior. Disputando o título e conseguindo conquistá-lo o céu será o limite para o Flamengo. O papel do Ronaldo é fundamental nisso”, comentou Henrique Brandão, vice de marketing do Flamengo.

Mais Esporte