PUBLICIDADE
Topo

Acusados de matar William Morais são condenados a mais de 20 anos de prisão

Emprestado ao América pelo Corinthians, William Morais foi assassinado no dia 6 de fevereiro  - Divulgação/América-MG
Emprestado ao América pelo Corinthians, William Morais foi assassinado no dia 6 de fevereiro Imagem: Divulgação/América-MG

Do UOL Esporte

Em Belo Horizonte

20/07/2011 14h55

Os três acusados pelo assassinato do meia William Morais, que defendia o América-MG quando foi vítima de assalto que terminou de maneira trágica, foram condenados a mais de 20 anos de reclusão, por praticar latrocínio, roubo seguido de morte, previsto no artigo 157 do Código Penal. Os condenados podem recorrer da decisão.

Daivisson Carlos Basílio Moreira foi condenado a 21 anos e seis meses, enquanto Darisson Carlos Ferraz da Silva e Hebert Silva Lopes dos Santos, a 20 anos e seis meses. Aos dois últimos, foi reconhecida a atenuante da menoridade relativa, uma vez que ambos tinham menos de 21 anos na data do crime.

Ocorreram duas audiências, em 15 e 21 de abril, nas quais foram ouvidas 11 testemunhas e os três acusados. Elas foram realizadas na 9ª Vara Criminal do Fórum Lafayette e presididas pela juíza Neide da Silva Martins.

William Morais, de 19 anos, foi assassinado na madrugada de 6 de fevereiro, quando participava de uma festa na região da Pampulha, Zona Norte de Belo Horizonte. O jogador foi abordado por três homens e, ao se assustar, tentou fugir, mas levou um tiro nas costas. Os acusados foram localizados e presos no mesmo dia.

Um dos reforços contratados pelo América-MG para a temporada 2011, William Morais foi emprestado pelo Corinthians, com quem ainda tinha vínculo, até o final do ano. O meia, que havia completado apenas um mês de clube, atuou na estreia da equipe alviverde no Campeonato Mineiro, no empate por 1 a 1 com o Uberaba, em Varginha, no Sul de Minas.

Esporte