PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ronaldo vira unanimidade com a torcida e chuta melhor que Neymar no adeus

Alexandre Sinato, Bruno Freitas e Thales Calipo

Em São Paulo

08/06/2011 07h00

Ronaldo fez seu último jogo pela seleção sem marcar gols: não aproveitou nenhuma das três chances que teve. Ainda assim, sua participação em campo não foi nula. Muito acima do peso e vendo o time jogar em sua função na parte ofensiva, o Fenômeno chutou melhor que o badalado Neymar. E foi o único nome ovacionado antes, durante e depois dos 16 minutos em que ficou em campo.

OS NÚMEROS* DE RONALDO

  • Flávio Florido/UOL

    Passes certos: 4
    Passes errados: 1
    Finalizações certas: 2
    Finalizações erradas: 1
    Desarmes: 1
    Escanteios conquistados: 1
    Bolas recebidas: 7

    *Datafolha

Os números do Datafolha mostram que o ex-atacante, no quesito finalização, foi bastante participativo. Ele chutou três vezes a gol, sendo uma para fora. Neymar teve o mesmo número de tentativas, mas errou a direção em duas delas. Apenas Fred chutou mais que a dupla: três batidas para fora e só uma no gol, justamente quando deu a vitória por 1 a 0 sobre a Romênia.

A cada chance desperdiçada pelo Fenômeno, a torcida lamentava. Ele também parecia não acreditar que o pé estava tão descalibrado. O público não pôde festejar o que seria um gol histórico, mas também não se importou tanto.

No segundo tempo, com Ronaldo já substituído e a caminho de sua casa, os torcedores ficaram insatisfeitos com a atuação do time de Mano Menezes. E além das vaias, gritaram algumas vezes o nome do ex-atacante, pedindo seu retorno.

A euforia sobre o Fenômeno havia começado antes mesmo de ele entrar em campo. “Ronaldo vem aí e o bicho vai pegar”, embalaram os torcedores, repetindo o nome do camisa 9 seguidas vezes.

Ronaldo agradeceu o apoio que recebeu e ficou emocionado com a homenagem. Mas sua principal declaração foi o pedido de desculpas: “Desculpem, eu tive três chances de gol e não consegui marcar aqui, o que seria uma simples retribuição a tudo o que vocês fizeram por mim em toda a minha carreira. Muito obrigado.”

Esporte