UOL Esporte Futebol
 
Gustavo Franceschini/UOL

"Vim comunicar o presidente que o Corinthians está se licenciando", diz Andrés

22/02/2011 - 15h59

Corinthians se licencia do Clube dos 13, mas nega acordo prévio com outros clubes

Gustavo Franceschini
Em São Paulo*

O Corinthians deu o primeiro passo para deixar o Clube dos 13. Nesta terça-feira, Andrés Sanchez, presidente do clube do Parque São Jorge, compareceu à sede da entidade para comunicar a Fábio Koff que está se licenciando. O cartola do time paulista negou, no entanto, que já tenha feito um acordo prévio com outros clubes.

CLUBE DOS 13 REJEITA LICENCIAMENTO

  • O Clube dos 13 não reconheceu a licença anunciada por Andrés Sanchez, presidente do Corinthians. Segundo Fábio Koff, presidente da entidade, o afastamento temporário não está previsto no estatuto e o clube do Parque São Jorge segue filiado normalmente.

    "Em nenhum momento falou-se em licenciamento, até porque isso não existe. Ele me disse que a princípio pediria a desfiliação, mas que voltou atrás e pediu um tempo para pensar”, rebateu Koff.

"Vim aqui comunicar o presidente [Fábio Koff] que o Corinthians está se licenciando. Hoje, a tendência é a gente sair. Mas essa é a posição do Corinthians. A gente está tomando a atitude sozinho", disse Andrés.

Koff, porém, explicou que o afastamento temporário não está previsto no estatuto e o clube do Parque São Jorge segue filiado normalmente.

“Hoje eu recebi a visita do Andrés. Foi uma conversa a dois, respeitosa. Em nenhum momento falou-se em licenciamento, até porque isso não existe. Ele me disse que a princípio pediria a desfiliação, mas que voltou atrás e pediu um tempo para pensar”, disse o mandatário do Clube dos 13, horas depois da entrevista do corintiano.

Nos últimos dias, a aproximação entre Flamengo e CBF foi entendida como uma articulação do Corinthians. Junto de outros clubes insatisfeitos com a atual direção do Clube dos 13, a dupla de maior torcida do país negociou seus direitos separadamente.

Andrés foi ainda mais longe. Segundo o dirigente corintiano, é possível cada clube fazer o seu próprio acordo. “Todo mundo quer liberdade. Acho que cada um tem de buscar seus direitos. E cada um vai ganhar o que merece”, disse Andrés.

O presidente corintiano está em litígio com o Clube dos 13 há anos. A crise aumentou no ano passado, quando Andrés Sanchez apoiou Kléber Leite como candidato à presidência da entidade, em oposição a Fábio Koff.

Desde então, o desenho de um grupo dissidente vem se formando. A negociação dos direitos de transmissão escancarou a crise, já que o Corinthians entende que merece ganhar uma porcentagem maior do que a atual.

O problema é que uma eventual separação pode inviabilizar a transmissão do Campeonato Brasileiro. No Brasil, vigora o direito de arena, segundo o qual os dois clubes envolvidos em um espetáculo esportivo têm o direito de receber pela transmissão.

Por isso, a situação hipotética de dois grupos negociando com diferentes televisões faria com que apenas os jogos entre equipes “aliadas” pudessem ser transmitidos.

*Atualizado às 18h24

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host