Topo

Futebol


10 curiosidades sobre Marcelo Gallardo, o "Mister" do River Plate

Alejandro Pagni / AFP
Imagem: Alejandro Pagni / AFP

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

22/11/2019 11h00

Amanhã (23), às 17h, o Flamengo enfrenta o River Plate em busca do segundo título da Copa Libertadores da América. A final será disputada em Lima, no Peru. E a empolgação dos rubro-negros passa diretamente pela presença do português Jorge Jesus no banco de reservas. Mas o River não fica atrás e deposita as esperanças pelo quinto troféu do torneio nas mãos vencedoras do seu próprio "Mister": Marcelo Gallardo.

Confira dez curiosidades sobre Gallardo:

  • Alexandre Vidal/Flamengo

    Gallardo também é chamado de "Mister"

    Não é só Jorge Jesus que tem o apelido de "Mister". Quando Gallardo foi contratado pelo River Plate para ser técnico, em 2014, rapidamente passou a ser chamado pelos jogadores pela mesma alcunha usada para o treinador do Flamengo. Na Europa, essa nomenclatura é comum, enquanto no Brasil os atletas costumam chamar os técnicos de "professor".

  • Reprodução

    Técnico é personagem de diversos livros

    O sucesso meteórico de Gallardo como técnico faz com que jornalistas tentem desvendar seus métodos e sua personalidade. Em uma rápida busca feita em um site especializado em livros de futebol, é possível encontrar cinco livros com Gallardo como protagonista e mais três em que o argentino aparece como um dos personagens explorados.

  • Simon Stacpoole/Offside/Offside via Getty Images

    Referências de Klopp na parede do escritório

    E o próprio Gallardo gosta de consumir livros sobre tática e futebol. Quando chegou ao River em 2014, sempre se debruçava sobre as informações dadas por obras sobre Pep Guardiola e Jürgen Klopp. Quando gostava muito de um trecho, chegava a colá-los na parede. Na Argentina, seus "mestres" foram Marcelo Bielsa e Alejandro Sabella.

  • Divulgação/CARP

    Lista de aniversário dos funcionários do River

    Outro item presente no escritório de Gallardo no CT do River Plate é uma lista com a data de aniversário de todos que trabalham no local: jogadores, membros da comissão técnica e funcionários. O treinador faz questão de cumprimentar os aniversariantes sempre.

  • Divulgação/CARP

    Cuidado para não "asfixiar" os jogadores

    Apesar dessa cordialidade, Gallardo muitas vezes passa do tom quando cobra seus jogadores nos treinos e nos jogos. Pessoas próximas ao técnico o tratam como perfeccionista e rígido, mas com uma dose de auto-crítica. Tanto é que pede para que seus auxiliares o avisem sobre eventuais exageros. Durante suas orientações em treinos, sempre espera que os jogadores avisem que estão entendendo tudo. Se alguém não responde um "ok", ele não prossegue com a atividade.

  • Disputas com os goleiros mostram pé calibrado

    Mais uma peculiaridade de Gallardo nos treinos é a competitividade. Ele gosta de interagir a todo momento e de manter os jogadores pilhados. Por isso, é comum vê-lo desafiando os goleiros do River em chutes de fora da área ou cobranças de falta. Um prato cheio para as mídias oficiais do clube de Buenos Aires e uma forma de "Muñeco" relembrar uma das marcas do tempo de camisa 10.

  • Marcelo Endelli/Getty Images)

    Nahuel, seu filho, faz parte do elenco do River

    Entre os jogadores do River Plate está Nahuel, de 21 anos, filho de Marcelo Gallardo. O garoto é lateral-esquerdo, passou por todas categorias de base do clube, foi gandula e está há três anos no profissional. Ele soma apenas sete partidas pelo grupo principal e está inscrito na Libertadores.

  • Henri Szwarc/Getty Images

    Campeão em todos os times que passou...

    Gallardo já soma dez títulos como técnico do River, incluindo duas Libertadores, mas a primeira taça após deixar de ser jogador foi conquistada no Uruguai. O Nacional, um dos grandes de Montevidéu, foi o primeiro clube a apostar no treinador Gallardo e foi premiado com um troféu da liga nacional. Como jogador, Gallardo também foi campeão por todas equipes que passou: oito pelo River, também com uma Libertadores, três pelo Monaco, uma pelo Paris Saint-Germain, pelo DC United, dos Estados Unidos, e uma pelo Nacional, onde se aposentou em 2011.

  • Getty Images

    ...Mas nunca pela seleção argentina

    A galeria de troféus só não tem nenhuma medalha de ouro conquistada com a camisa da seleção argentina. O meia foi convocado para duas edições de Copa do Mundo, duas de Copa América, uma de Copa das Confederações, uma de Olimpíada, quando foi medalhista de prata, e uma de Mundial Sub-17.

  • REUTERS/Ueslei Marcelino

    Retrospecto contra times brasileiros

    Entre jogos do Nacional e River Plate, Gallardo enfrentou brasileiros 19 vezes como técnico. Foram oito empates, seis vitórias e cinco derrotas. O treinador já eliminou o Cruzeiro em duas edições da Libertadores, mas não conseguiu ganhar do São Paulo (dois empates e uma derrota), do Internacional (dois empates) e do próprio Flamengo (também dois empates).

Futebol