PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Volta do futebol em SP não foi unanimidade entre médicos em reunião da FPF

Ettore Chiereguini/AGIF
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Do UOL, em São Paulo

08/04/2021 04h00

A Federação Paulista de Futebol (FPF) se reuniu com médicos dos 16 clubes integrantes da elite do Paulistão nos últimos dias de março. No encontro, não houve unanimidade sobre a volta do esporte no estado em meio à fase emergencial, decretada pelo governador João Doria (PSDB-SP) por causa do agravamento da pandemia do novo coronavírus. Ao menos um dos participantes da reunião virtual foi contrário à retomada das atividades neste período, conforme apurado pela De Primeira.

A identidade do profissional que teve opinião divergente dos cartolas é mantida em sigilo. Houve um combinado entre os participantes da reunião de que as questões debatidas seriam repassadas à imprensa por meio da FPF. Nenhum dos envolvidos pretende se manifestar de forma oficial sobre o tema, sobretudo por causa do pacto feito no dia do encontro. (Por Thiago Fernandes)

Grêmio quis adiar jogo com Del Valle por mais tempo, mas não conseguiu

À Conmebol, o Grêmio não só relatou ter sido barrado na porta do hotel em Quito, local de compromisso na Libertadores nesta semana. Durante a terça-feira (6), representantes do clube gaúcho se mostraram preocupados com possível aumento de casos confirmados de covid-19 na delegação (naquele momento, dois atletas já haviam sido isolados a partir dos resultados). No diálogo com a entidade sul-americana, a cúpula gremista tentou adiar o primeiro jogo com o Independiente Del Valle por mais tempo. No fim, o plano não avançou, e a partida passou de quarta para a sexta-feira (9), mas no Paraguai. (Por Jeremias Wernek)

Demissões do Inter pegam funcionários de surpresa e geram "clima pesado"

As demissões realizadas pelo Inter ontem (7) pegaram funcionários de surpresa. A maioria dos que tiveram seus contratos rompidos não tinham recebido qualquer aviso antecipado sobre o desligamento. O processo ainda não acabou e pode ultrapassar os 50 demitidos, em diversos setores do clube. Segundo relatos à De Primeira, o dia foi muito pesado no Beira-Rio, entre saídas confirmadas e temor de novos profissionais demitidos. A direção alega necessidade de cortar gastos e espera poupar R$ 60 milhões no ano. Além de demissões, o clube reviu contratos com fornecedores, parceiros e investimentos futuros. (Por Marinho Saldanha)

TVs terão "terceiro round" por direitos do Italiano no Brasil

Os clubes da Série A da Itália decidiram vender os direitos internacionais do Campeonato Italiano, Copa da Itália e Supercopa da Itália para agências de marketing esportivo. Serão elas que negociarão a venda das partidas para o Brasil com TVs do país, uma espécie de "terceiro turno". A liga italiana ficou com a Infront Sports & Media, agência com sede na Suíça. Pelo contrato, foram pagos 139 milhões de euros (R$ 926 milhões na cotação atual). Já a Copa Itália e a Supercopa da Itália ficaram com a S&T Sports Group, empresa que tem sede em Miami (EUA). O valor do contrato não foi confirmado. Globo, Band, TNT Sports e ESPN têm interesse pelos jogos do país a partir da temporada 2021/2022. (Por Gabriel Vaquer)