PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Congresso consulta clubes e escuta que maioria aprova "MP do Flamengo"

MP que debate direitos de transmissão é obra de articulação entre Jair Bolsonaro (e) e Rodolfo Landim (d), do Flamengo - Reprodução/Instagram
MP que debate direitos de transmissão é obra de articulação entre Jair Bolsonaro (e) e Rodolfo Landim (d), do Flamengo Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em Belo Horizonte e São Paulo

26/06/2020 04h00

A Câmara dos Deputados se reuniu com dirigentes de clubes e escutou que a maioria é favorável à Medida Provisória (MP) 984, assinada pelo presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido). O despacho é conhecido como MP do Flamengo no Congresso por beneficiar o Rubro-Negro na questão envolvendo direitos de TV. Não houve objeção de dirigentes em relação à decisão do poder executivo, que permite a negociação individual do mandante sobre a transmissão das partidas. Alguns poucos times se queixaram de não serem ouvidos antes da publicação do texto. O teor da MP, no entanto, não foi contestado. A CBF também se mostra defensora da Medida Provisória.

Há a preocupação somente com algumas emendas - são mais de 90 até o momento. As propostas do deputado federal Pedro Paulo (DEM/RJ), por exemplo, são consideradas 'esdrúxulas' e vistas como anulações do texto de Jair Bolsonaro. O congressista propõe a negociação coletiva, o que é tratado como um retrocesso e age contra o artigo 217 da Constituição Federal, e a exigência da criação de uma liga dos clubes, que fere a Lei Pelé no artigo V, inciso XX. (Por Pedro Ivo Almeida e Thiago Fernandes)

Maia e Aro são contra MP de direitos de TV, mas seguirão clubes

As principais lideranças da Câmara de Deputados se posicionam de forma contrária à Medida Provisória (MP) 984, porque creem que o despacho assinado por Bolsonaro acentuará a diferença de faturamento entre os clubes nas negociações por direitos de televisão. Os congressistas, no entanto, tomarão a decisão conforme o desejo dos dirigentes. Eles temem que os times de maior torcida, como Flamengo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo, sejam os mais beneficiados com a nova maneira de negociar os direitos de transmissão. (Por Pedro Ivo Almeida e Thiago Fernandes)

Por calendário, Brasileiro não terá pausa de fim de ano

Além de definir o início do Brasileiro em agosto e seu término em fevereiro, a CBF já definiu outra importante questão: o campeonato não terá pausa durante as festas de fim de ano. Como os atletas já gozaram de um período de férias em abril, a entidade comunicou clubes e Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) sobre a ideia. Assim como já ocorre em torneios como a "Premier League", da Inglaterra, a bola irá rolar em dias próximos ao Natal, por exemplo, com 26 e 27 de dezembro. A próxima janela de descanso dos atletas ocorrerá em fevereiro - após o Brasileiro 2020. A ideia é retomar iniciar os estaduais de 2021 no início de março. (Por Pedro Ivo Almeida)

Petraglia abandonou reunião que marcou data de início do Brasileiro

Único clube a não concordar com a projeção apresentada pela CBF de iniciar o Campeonato Brasileiro da Série A em 9 de agosto, o Athletico não participou até o final da reunião entre confederação e clubes na noite da última quinta-feira. Presidente do Conselho Deliberativo e homem forte do time paranaense, Mario Celso Petraglia abandonou a sala onde ocorria o encontro virtual. O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, também acabou saindo antes do encerramento formal da conversa. O cartola alvinegro era o mais incomodado entre os clubes paulistas - que queriam o início do torneio na segunda quinzena de agosto. (Por Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos)

Flamengo vai negociar direitos internacionais em bloco mesmo com MP

A Medida Provisória (MP) que flexibiliza a venda de transmissão aos mandantes não mudou os planos do Flamengo quanto à comercialização dos direitos internacionais do Brasileiro. O Fla entende que esta modalidade deve seguir sendo negociada pelos clubes neste primeiro momento, ainda que o dinheiro seja considerado baixo. As agremiações já escolheram as empresas que cuidarão deste tema e já estão em fase de debate do contrato a ser assinado até 2023. Pelo Carioca, o Fla trava batalha com a Globo e tenta vender seus jogos desde que a medida passou a vigorar. (Por Leo Burlá)

Fifa vê birra da Conmebol e relação desgastada

A direção da Fifa recomendou que a data-Fifa de setembro fosse cancelada, Oceania, Ásia, África e Concacaf (Américas do Norte e Central) aceitaram, mas Europa e América do Sul não. Com isso, a janela de jogos das seleções que vai de 31 de agosto a 8 de setembro continua somente para Uefa e Conmebol, claro se a pandemia do novo coronavírus permitir. A relação entre a direção da Fifa e europeus e sul-americanos não é boa, o que explica as duas confederações terem batido o pé para tentar jogar em setembro. Dentro da Fifa, a avaliação é que, principalmente na América do Sul - que tem países como o Brasil, com muitos casos e mortes por covid-19 -, haverá o cancelamento nas próximas semanas. (Por Marcel Rizzo)

Finais únicas na Conmebol: Pandemia atrasa escolha das sedes

A Conmebol avalia que em duas semanas o Conselho da entidade definirá as cidades candidatas finalistas a receberem a final em jogo único das edições de 2021 a 2023 da Libertadores e da Sul-Americana. O Brasil tem cinco estádios concorrendo para a Libertadores e sete para a Sul-Americana. Definidos os finalistas (número que pode variar a cada ano), a situação complica porque a Conmebol não sabe quando poderá enviar os inspetores para avaliarem as condições dos estádios e de infraestrutura das cidades por causa da pandemia do coronavírus. A visita in loco é essencial para a produção do relatório que será analisado novamente pelo Conselho. (Por Marcel Rizzo)

Ferj descarta temor por vistorias e possíveis mudanças em jogos

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) entende que as fiscalizações da Vigilância Sanitária nos estádios de São Januário, Engenhão e Luso-Brasileiro não ameaçam a sequência da Taça Rio - prevista já a partir deste fim de semana. Todos os ajustes são interpretados como simples - reforçode sabão líquido para a higiene das mãos, necessidade de marcações de distanciamento em vestiário e folhas informativas com divulgação de regras. A Ferj não trabalha com a hipótese de alterar os locais de Botafogo x Vasco x Macaé neste domingo (28). (Por Pedro Ivo Almeida)

Agentes de Lukaku entram no mercado brasileiro

A P&P Sports, empresa de Federico Pastorello, agente do atacante belga Romelu Lukaku, entrou no mercado brasileiro. Os empresários começaram contratos com o atacante Leo Jabá, ex Corinthians e atualmente no PAOK (GRE), antes ligado à Elenko Sports. Depois dele, Mateus Vital, do Corinthians e Lucas Veríssimo, do Santos, foram alguns dos "prospectados" pela agência de jogadores. (Por Caio Blois)

Atlético-MG 'antecipou' acordo e fez corte de salário em março

O Atlético-MG quitou a folha salarial de março já com corte de 25%, imposto por causa da pandemia do novo coronavírus. O problema é que a determinação passaria a valer em abril, de acordo com o próprio vice-presidente do clube, Lásaro Cândido Cunha: "[Os salários] Dos funcionários, sim [já sofreram corte em março]. Dos jogadores, só a partir de abril, pois eles estavam em férias", disse à De Primeira. O motivo para o pagamento parcial do valor foi a falta de recurso. O clube vive crise financeira, o que foi agravado com a paralisação do futebol por causa da pandemia. O Galo ainda deve dois meses de salários CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) aos atletas e mais três meses ao menos de direitos de imagem. (Por Thiago Fernandes)