Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Galiotte ignora pressão e já traça planos do Palmeiras para 2020 com Mattos

O presidente Mauricio Galiotte, o gerente de futebol Cicero Souza e o diretor de futebol Alexandre Mattos, dirigentes do Palmeiras - Cesar Greco/SE Palmeiras
O presidente Mauricio Galiotte, o gerente de futebol Cicero Souza e o diretor de futebol Alexandre Mattos, dirigentes do Palmeiras Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

17/10/2019 04h00

Maurício Galiotte não pretende demitir Alexandre Mattos em 2019. O presidente do Palmeiras reconheceu a pessoas próximas que a pressão aumentou consideravelmente após o Blog do Perrone mostrar que o diretor alugava apartamentos para funcionários do clube, mas ressaltou que já resistiu a outros momentos críticos no comando do clube como na negociação com a Globo, no rompimento com Nobre para manter a Crefisa como patrocinadora e até na hora de cortar relações com a Federação Paulista de Futebol. O cartola ainda diz que não responderá ao segundo questionamento de Seraphim Del Grande, presidente do Conselho, sobre a manutenção do diretor.

O presidente palmeirense já discute o planejamento de 2020 com Mattos. A ideia é que a próxima temporada as contratações sejam focadas em "atletas que cheguem para ser titulares". Com isso, Galiotte espera que as categorias de base sejam mais usadas. O diretor também discute outros projetos a longo prazo para o clube, como a instalação de gramado sintético no Allianz Parque e no centro de treinamento. Há dentro do clube, porém, quem trabalhe com a ideia de que a pressão em cima do diretor de futebol ainda possa resultar em sua demissão. Segundo o blog do Marcel Rizzo, duas opções são cogitadas por essa ala descontente. Mas Galiotte, no momento, está convencido em manter as coisas como estão. (Por Danilo Lavieri)

UOL de Primeira