PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

São Paulo consegue patrocínio da Ambev para bancar vestiários do Morumbi

São-paulinos no estádio do Morumbi; vestiário terá de ser remodelado para a Copa América com patrocínio - Divulgação/São Paulo
São-paulinos no estádio do Morumbi; vestiário terá de ser remodelado para a Copa América com patrocínio
Imagem: Divulgação/São Paulo

Do UOL, em São Paulo

27/09/2018 04h00

O São Paulo não vai precisar gastar para reformar os vestiários do Morumbi para a Copa América. O clube vai utilizar o patrocínio da Ambev para as obras, que devem começar após o término do Campeonato Brasileiro. Além de modernizar as dependências, o Tricolor pretende mudar a rampa que dá acesso ao campo, para fazer com que os jogadores das duas equipes acessem juntas o gramado.

A verba é oriunda do chamado Fundo Brahmeiro, no qual R$ 0,01 de cada lata de Brahma Chopp vendida no estado de São Paulo é revertida aos clubes integrantes do projeto (Ponte Preta, Santos e Palmeiras também participam deste programa). Para receber a competição continental, o Tricolor paulista também vai trocar os seus refletores, instalar a sala de VAR, (árbitro de vídeo), ampliar as tribunas de imprensa e instalar uma sala de tradução simultânea. (Por José Eduardo Martins)

Pyramids admite negociar Keno, Rodriguinho e cia

Na esteira das especulações de que o proprietário Turki Al-Sheikh pode retirar investimentos no Pyramids, jogadores e membros de comissão técnica foram reunidos pelo comando do clube egípcio na última terça-feira (26). Internamente, o discurso para nomes como Rodriguinho, Keno e Carlos Eduardo (ex-Goiás) foi de que a possibilidade de transferência para todos os estrangeiros está sob análise.

A justificativa apresentada aos atletas é de que a pressão de clubes rivais mais populares como o Al-Ahli e o Zamalek tem gerado transtornos no Pyramids, que nas últimas semanas já se desfez dos brasileiros Artur Caike (negociado com o Al Shabab, da Arábia), Ribamar (com o Ohod, clube árabe) e ainda o treinador Alberto Valentim. A tendência é de que uma decisão só seja tomada em dezembro, período para novas transferências. (Por Dassler Marques)

Flu: ação contra o suicídio na camisa de goleiro

O Fluminense encampou a campanha do "Setembro Amarelo", iniciativa que visa conscientizar a população sobre a prevenção do suicídio. No sábado, o Flu entrará em campo diante do Grêmio, 16h, no Nilton Santos, com novidades em seu uniforme. O goleiro Júlio César jogará com uma camisa da mesma cor da campanha e terá o número 188 às costas, uma referência ao telefone do Centro de Valorização da Vida, que presta apoio emocional a quem precisa. Além da cor e do número, ele não terá seu nome estampado. Em vez do modelo convencional, ele trará a palavra "Ligue". (Por Leo Burlá)

Atlético-MG: Gallo viaja, e adia caso Adilson

A reunião entre o diretor de futebol Alexandre Gallo e o empresário Cristiano Manica, marcada para esta semana, teve de ser novamente adiada. Em Belo Horizonte para se encontrar com o dirigente do Galo, o representante do volante de 31 anos descobriu que o cartola deixou o Brasil nos últimos dias e não tem data prevista para retorno. O destino do diretor é desconhecido. A viagem de Gallo surpreendeu o estafe do meio-campista, que agora aguarda a sua volta para retomar as conversas sobre a renovação contratual. O presidente Sérgio Sette Câmara chegou a conversar também com o empresário, mas quem concentra as ações referentes ao futebol é o diretor contratado em dezembro do ano passado. O principal entrave nas tratativas é o período de contrato. (Por Thiago Fernandes)

FPF subsidia curso para times darem "diploma" aos profissionais

Fazendo uma crítica ao futebol brasileiro, a FPF tem defendido que os seus filiados adotem cada vez mais o caminho da profissionalização. Para isso, a entidade realizará 10 cursos em sua sede no próximo ano e subsidiará metade dos custos, dividindo a outra parte com os participantes. Nesta temporada, o foco será as categorias de base, convidando os coordenadores e treinadores dos jovens. A médio prazo, a entidade quer que todos os profissionais tenham “diploma”. Durante a semana, o vice-presidente da FPF, Mauro Silva, esteve em um painel no World Football Summit, em Madri, na Espanha, e defendeu que seja obrigação de todos os profissionais do futebol passar por um curso profissionalizante, como acontece em boa parte da Europa. (Por Danilo Lavieri)