Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Na contramão de rival, Palmeiras não vê prejuízo com fim dos canais do EI

Jogadores do Palmeiras comemoram gol marcado contra o Atlético-PR - Ale Cabral/AGIF
Jogadores do Palmeiras comemoram gol marcado contra o Atlético-PR
Imagem: Ale Cabral/AGIF
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em Belo Horizonte, Curitiba e São Paulo

14/09/2018 04h00

O fim dos canais Esporte Interativo, que deixarão de existir e terão sua programação migrada para outros canais do grupo Turner, como TNT e Space, não deve impactar no acordo com o Palmeiras pelos direitos de transmissão dos jogos do time no Campeonato Brasileiro, em TV fechada, no período entre 2019 e 2024. A princípio, o entendimento da diretoria alviverde é que a mudança não fere o contrato assinado entre as partes nem traz prejuízo ao clube.

O fato de TNT e Space possuírem uma audiência média bem superior à do Esporte Interativo também é visto com bons olhos no Palmeiras. Ainda que o público que acompanhe futebol não seja necessariamente o mesmo, há a expectativa de "herdar" grande parte dos espectadores de outros programas quando começarem as transmissões. A visão vai na direção contrária da de clubes como Santos e Bahia, que demonstraram contrariedade com o fim dos canais esportivos da Turner e cogitam o rompimento do contrato. (Por Danilo Lavieri e Leandro Miranda)

Transmissão "pirata" faz Coritiba pedir R$ 750 mil do Atlético-PR

A transmissão "pirata" do Atletiba final do Paranaense 2018, feita pela TV CAP, do Atlético-PR, no YouTube e no Facebook, à revelia do Coritiba e da RPC, repetidora Globo no Paraná, rendeu um processo do Coxa contra o Furacão, pedindo o pagamento de R$ 750 mil pelo uso dos direitos de imagem do Alviverde. No processo, o Coxa alega que cedeu seus direitos para a RPC de maneira exclusiva, para "exibição, disponibilização e exploração das partidas do Campeonato Paranaense de Futebol das edições de 2018 e 2019" e arbitra o valor com base no pedido do Atlético pelos direitos na final de 2013, R$ 1,5 milhão para dois jogos.

UOL de Primeira