PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Roma surfa na onda da Copa e pede 100 milhões de euros por Alisson

Alisson é um dos jogadores mais em alta no mercado da bola - Maddie Meyer/Getty Images
Alisson é um dos jogadores mais em alta no mercado da bola Imagem: Maddie Meyer/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

04/07/2018 04h00

Classificação e Jogos

A Roma aproveita a exposição de Alisson na Copa do Mundo e o status de goleiro menos vazado do torneio (apenas um gol sofrido em quatro jogos, assim como o uruguaio Muslera) para aumentar a pedida pelo dono da camisa 1 do Brasil. Nos bastidores, o clube italiano subiu o preço para 100 milhões de euros (R$ 454 milhões) pelo jogador de 25 anos. Destaque da Roma na última Liga dos Campeões, Alisson é um dos nomes mais valorizados na atual janela de transferências. Real Madrid e Liverpool já fizeram consultas, mas o novo valor estipulado pelos italianos assusta os interessados.

Para efeito de comparação, 100 milhões de euros é o valor que a imprensa espanhola especula para uma eventual ida de Cristiano Ronaldo à Juventus. Seria, no caso do brasileiro, a maior transação da história para um goleiro. Mesmo com a alta pedida, os representantes do atleta apostam em um desfecho logo após a participação da seleção brasileira na Copa. O sonho do atleta é defender o Real, auge da carreira na visão dele e do 'seu estafe. Por outro lado, a permanência na Roma não está descartada. O clube já sinalizou uma renovação por mais dois anos, mas, para ter êxito, terá de renegociar o salário de Alisson. (Por Caio Carrieri)

CBF descarta reclamar por falta de cartão no pisão em Neymar

Depois de peitar a Fifa e protestar formalmente pelo fato de o árbitro Cesar Ramos não ter revisto o lance do gol da Suíça, no empate por 1 a 1 na estreia brasileira na Copa da Rússia, a CBF adotou postura discreta em relação à polêmica que marcou a vitória por 2 a 0 sobre o México, na última segunda (2), nas oitavas de final. A cúpula da entidade não vai se queixar sobre Layún não ter levado nem cartão amarelo por dar um pisão em Neymar.

Uma reclamação formal não chegou nem a ser cogitada pela confederação. O gesto após o primeiro jogo incomodou o departamento de arbitragem de Fifa. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Brasil espanta problemas e treinará completo após 43 dias

A volta de Douglas Costa às atividades na última terça-feira (3) deixou a seleção brasileira completa pela primeira vez desde a apresentação para a Copa do Mundo, no dia 21 de maio. Na atividade desta quarta, a última em Sochi, Tite poderá trabalhar com os 23 jogadores no campo. A comissão técnica cogitou levar Douglas Costa para o jogo contra o México, mas julgou mais prudente dar mais treinos para que ele voltasse em melhor condição. A partir de agora, a fisioterapia do Brasil trabalha mais direcionada em prevenir lesões, com um monitoramento mais próximo para evitar problemas com Douglas. Marcelo, outro que preocupou recentemente, se movimentou bem na terça-feira e tem sua volta ao time para o jogo de sexta nas mãos de Tite. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Seleção ganha "folga surpresa" após vaga nas quartas

A seleção brasileira ganhou uma "folga surpresa" após a vitória contra o México, nas oitavas de final da Copa. A programação inicial não previa descanso para os atletas após o treino da última terça-feira (3), mas a comissão resolveu dar algumas horas para os atletas deixarem a concentração após o jantar. Com a notícia inesperada, poucos atletas conseguirem deixar o hotel para aproveitar o tempo livre. Neymar e Cássio foram um dos poucos que puderam aproveitar o 'presente'. A maioria já havia recebido os familiares no próprio resort que o time está concentrado e curtiram a folga nos quartos. O Brasil treina mais uma vez em Sochi nesta quarta-feira e, na quinta, viaja para Kazan, para enfrentar a Bélgica. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)