Um líder que não convenceu

Gonzalo Fuentes/Reuters

VAR move Espanha do risco da eliminação à liderança

Deu a lógica: Espanha e Portugal se classificaram para as oitavas de final da Copa do Mundo no Grupo B, que também contava com Marrocos e Irã. Mas engana-se quem pensa que foi fácil: as duas seleções da Europa passaram com cinco pontos e só empataram com os azarões na última rodada. Do lado da Espanha, o árbitro de vídeo teve papel importante para evitar um vexame em Kaliningrado. No fim, empate em 2 a 2 alcançado aos 47 minutos do segundo tempo depois de uma partida fraca tecnicamente dos comandados de Fernando Hierro.

Reconhecida neste Mundial como um time criativo, que troca muitos passes e ataca com excelência, a Espanha teve atuação pouco inspirada contra Marrocos. Tanto é que Iniesta, o craque do time, errou um domínio no meio-campo que cedeu o primeiro gol aos africanos. O próprio ex-Barcelona reagiu com a criação da jogada do gol de empate, mas os europeus seguiram sofrendo para criar chances, suaram frio com uma bola na trave de Marrocos e precisaram correr atrás quando En-Nesyri colocou o adversário em vantagem. Nos acréscimos, e com o árbitro de vídeo corrigindo um impedimento mal assinalado pela arbitragem, Iago Aspas fez de letra o gol de empate.

No momento da decisão que determinou o empate em 2 a 2 entre Espanha e Marrocos, Irã pressionava Portugal. E perdia chances. E aumentava o risco de eliminação da Espanha. Mas parou por aí. A Espanha avança como líder com 5 pontos somados, graças aos seis gols marcados contra cinco dos portugueses, mas depois de sua pior atuação na primeira fase da Copa do Mundo. 

Ler mais
Gonzalo Fuentes/Reuters

Teríamos adorado ter vencido a Espanha e foi por isso que viemos aqui esta noite. Sofremos, como todo time que joga contra a Espanha sofre, porque sua formação é uma mistura de jogadores do Real Madrid e do Barcelona - todos excepcionais. Mas eu acho que nossos jogadores, toda a equipe, devem ser elogiados por este jogo e toda a Copa do Mundo. Faltou experiência

Herve Renard, Técnico da seleção marroquina

Não está difícil só para a gente. Equipes tradicionais como Alemanha, Argentina e Brasil também estão com dificuldade, pelo menos conseguimos o primeiro lugar. Sensação de alegria, minha família veio me ver pela primeira vez em uma Copa, foi especial para mim. Vamos enfrentar o anfitrião, um rival difícil e que venceu os dois primeiros jogos, mas hoje perdeu para o Uruguai

Iago Aspas, Autor do gol de empate da Espanha

Estou feliz que terminamos em primeiro do grupo, que é o que desejávamos. Gostaríamos de ter tido sentimentos diferentes no final do jogo, mas no final ficamos satisfeitos em estar na próxima fase. Agora é o momento da verdade e temos fé no time. Não ganhamos nada ainda e foi um jogo muito difícil. Talvez tenha faltado foco desde o começo e mais controle de posse de bola

Isco, Autor do primeiro gol da Espanha

Este não é caminho, não podemos dar muitas chances [ao adversário]. Sabíamos que o Marrocos não ia nos dar nada. Eles haviam perdido dois jogos merecendo muito mais. Se queremos chegar onde sonhamos, temos que ajustar os detalhes. Temos que ser autocríticos, saber há espaço para uma melhorar. Temos poder ofensivo, jogadores de qualidade, mas precisamos ajustar as transições, pois equipes com muita força física nos causam muitos problemas

Fernando Hierro, Técnico da seleção espanhola

Blogueiros comentam

  • Juca Kfouri

    Quem sabe entre cachorros grandes os times se soltem, porque a vergonha de perder para os pequenos parece paralisar os maiores

    Leia mais
  • Milton Neves

    Embora Portugal e Espanha tenham avançado, estão de parabéns os heroicos iranianos e marroquinos, que engrossaram para ambos

    Leia mais
  • Menon

    Suárez x Cristiano Ronaldo. O Uruguai chega melhor ao jogo decisivo. Quem se deu bem foi a Espanha, que enfrentará a Rússia

    Leia mais
  • Renato Mauricio Prado

    Quem diria que Espanha e Portugal, que fizeram, até agora, o melhor jogo da Copa, sofreriam tanto diante de Marrocos e Irã?

    Leia mais
Petr David Josek/AP Photo

Iniesta vai de vilão a herói

O camisa 6 da seleção espanhola viveu um dia de extremos contra Marrocos. Aos 14 minutos do primeiro tempo ele errou um domínio na saída de bola que permitiu aos adversários marcarem o primeiro gol. A redenção ocorreu cinco minutos depois, com assistência para o gol de empate marcado por Isco.

Reprodução/Globo

"VAR é uma b...", diz Amrabat

Depois do apito final, o meia marroquino Nordin Amrabat foi focalizado pela câmera da transmissão da partida, fez o gesto utilizado pelos árbitros para sinalizarem a intervenção do vídeo e disse: "O VAR é uma b...". Sua seleção sofreu um gol nos acréscimos validado somente após aplicação do VAR.

Ler mais

Foram bem

  • Isco

    Espanhol foi um dos mais lúcidos de seu time em campo. Ele fez o primeiro gol após troca de passes com Iniesta e Diego Costa e quase deu a vitória em cabeceio que Saiss tirou em cima da linha. Foi o mais caçado.

    Imagem: Fabrizio Bensch/Reuters
  • Amrabat

    Meia de Marrocos ditou o ritmo de sua equipe no empate com a Espanha. Deu bons passes, participou de jogada de gol e ainda chegou perto de marcar no segundo tempo, em batida forte e com curva de fora da área que bateu no travessão.

    Imagem: Petr David Josek/AP Photo

Foram mal

  • Sergio Ramos

    Tudo bem que o primeiro gol de Marrocos se originou em um domínio errado de Iniesta, mas o zagueiro também cochilou e perdeu a chance de recuperar a bola. No segundo gol era ele o marcador de En Nesyri, que cabeceou com maestria.

    Imagem: Denis Doyle/Getty Images
  • Saidov Jakhongir

    O uzbeque foi auxiliar do árbitro Ravshan Irmatov e errou a marcação num lance crucial: cruzamento de Carvajal na área desviado para o gol por Aspas. Jakhoingir deu impedimento, mas o árbitro de vídeo provou que a posição era legal.

    Imagem: Jamie Squire/Fifa/Getty Images
Fabrizio Bensch/Reuters

Momento chave

Aos 28 minutos do segundo tempo, o técnico espanhol Fernando Hierro deixou claro que a atuação ofensiva de sua equipe era uma decepção. Ele fez duas alterações simultâneas: sacou Diego Costa e Thiago Alcântara, que não estavam rendendo o esperado, e acionou Iago Aspas e Asensio. A mexida deu mais volume ofensivo à Espanha, e foi justamente Aspas quem aproveitou um cruzamento de Carvajal para empatar o placar aos 47 minutos.

De olho na Copa

Simulador

Simule os jogos e saiba os possíveis confrontos do Brasil e de todas as seleções

Ler mais

Duelo de Cartas

Os melhores jogadores do mundo vão ajudar você a vencer este game

Ler mais

Tabela da Copa

Veja a classificação e os confrontos de todos os grupos da Copa

Ler mais
Topo