Guerrero da paz

Max Rossi/Reuters

Guerrero e Peru encontram paz antes do adeus à Rússia

Os peruanos se mobilizaram e contaram com a ajuda até de capitães de adversários na Copa do Mundo para que Paolo Guerrero estivesse na Rússia, após ser suspenso por doping de forma controversa. Foi um sonho para um povo que não vivia as emoções de um Mundial desde 1982. E, apesar da eliminação, uma realização também para o centroavante de 34 anos, que nesta terça-feira deu uma assistência e marcou um gol na vitória por 2 a 0 sobre a Austrália.

Embora tenha um elenco inferior a muitos times mais badalados da Copa, o Peru voltará para casa cheio de orgulho. Afinal, mostrou alto nível de atuação em suas três partidas. Restará a lamentação pelas derrotas por 1 a 0 para França e, principalmente, para a Dinamarca. Um mero empate na estreia teria assegurado uma histórica vaga nas oitavas de final.

Mas não pense que o clima para os peruanos foi de tristeza. Após o fim da partida, jogadores e torcedores vibraram e choraram de alegria no estádio Fisht, em Sochi. Um misto de frustração e dever cumprido, enquanto os australianos, que ainda tinham chance de se classificar, ficaram apenas com a lanterna do Grupo C e a lamentação pelo fracasso.

Guerrero cumprimentou um a um seus companheiros, com tempo maior dedicado ao amigo Christian Cueva. O são-paulino perdeu pênalti na estreia e se abateu com o desfecho da chave, mas recebeu beijos e abraços do flamenguista. O líder de uma nação queria festa com os compatriotas que cruzaram o mundo para vê-los.

Ler mais
Max Rossi/Reuters

No próximo ano teremos mais um grande desafio, que será a Copa América do Brasil. E nesta Copa nós mostramos que o Peru pode jogar de igual para igual com qualquer seleção

Paolo Guerrero, Centroavante da seleção peruana

A torcida merece. Nem foi a melhor atuação, mas deixamos uma boa imagem para um povo que viajou tanto. Todos os jovens nos enxergam como ídolos. Que essa linda campanha sirva de inspiração

André Carrillo, Atacante da seleção peruana

Meu sentimento agora é um pouco estranho Eu ouvi que a Dinamarca estava empatando, então sabia que nem uma vitória por três ou quatro gols serviria. Mas para os atletas foi diferente

Bert van Marwijk, Técnico da seleção australiana

Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

Cueva desaba

O Peru já estava eliminado, mas Cueva voltou a chorar muito após a partida contra a Austrália. O pênalti que perdeu na estreia contra a Dinamarca pesou para a desclassificação precoce. Guerrero e outros jogadores precisaram levantá-lo e tirá-lo do gramado.

Ler mais
Odd Andersen/AFP

Guerrero quebra marca

O gol de Paolo Guerrero foi o primeiro de um jogador do Flamengo em Copas do Mundo desde 1986. O último havia sido anotado por Sócrates, que balançou as redes pelo seleção brasileira na vitória sobre a Polônia por 4 a 0, no Mundial realizado no México.

Ler mais
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Homenagem a Farfán

Camisa 10 do Peru, Jefferson Farfán perdeu a última partida da Copa por uma lesão na cabeça, provocada por choque em treino. Por isso, o capitão e amigo Paolo Guerrero dedicou a ele a vitória sobre a Austrália: "É meu irmão e deveria estar aqui".

Ler mais

Foram bem

  • André Carrillo

    O ponta já havia jogado bem contra a França, mas foi além nesta terça. Infernizou os marcadores com velocidade e ainda deixou um golaço. Foi o melhor para a Fifa.

    Imagem: Michael Steele/Getty Images
  • Paolo Guerrero

    Seu posicionamento foi decisivo. Não ficou plantado entre os zagueiros, bagunçando a defesa. Seu gol foi típico de centroavante.

    Imagem: Max Rossi/Reuters

Foram mal

  • Tomi Juric

    Tudo o que Guerrero conseguiu fazer pelo Peru, Juric não chegou nem perto de alcançar pela Austrália. O centroavante ficou isolado no ataque e mal conseguiu dominar as bolas recebidas.

    Imagem: Martin Meissner/AP Photo
  • Mark Milligan

    Sua desatenção com Guerrero na grande área foi crucial para que o Peru ampliasse a vantagem sobre a Austrália. Foi um baile do camisa 9 peruano durante toda a partida.

    Imagem: Maja Hitij/Fifa/Getty Images
Sebastião Moreira/EFE

Momento chave

Aos quatro minutos do segundo tempo, Christian Cueva tentou passe na entrada da área, a bola foi desviada e encontrou Paolo Guerrero. O centroavante girou, bateu prensado e conseguiu fazer um dos gols mais sonhados em sua vida. Depois de tanto esforço para jogar a Copa, se despedir dela balançando as redes foi um alívio para o camisa 9.

De olho na Copa

Simulador

Simule os jogos e saiba os possíveis confrontos do Brasil

Ler mais

Duelo de Cartas

Os melhores do mundo vão ajudar você a vencer este game

Ler mais

Tabela da Copa

Veja a classificação e os confrontos de todos os grupos da Copa

Ler mais
Topo