PUBLICIDADE
Topo

Galvão diz que essa "provavelmente" foi sua última Copa como narrador

Do UOL, em São Paulo

15/07/2018 14h42

Classificação e Jogos

Depois de Arnaldo Cezar Coelho anunciar sua aposentadoria como comentarista de futebol na televisão, Galvão Bueno também deixou no ar que pode se aposentar como narrador. No encerramento da transmissão da final da Copa do Mundo, após a entrega da taça para a França, que venceu a Croácia por 4 a 2, ele afirmou que esse "provavelmente" foi seu último Mundial na função. 

Copa 2018: Assista aos gols de França 4 x 2 Croácia

Após final, Arnaldo Cezar Coelho anuncia aposentadoria como comentarista
Casão chora e diz que foi sua Copa mais importante "por permanecer sóbrio"
Galvão pede respeito à seleção, mas desiste de bronca: "deixa pra lá"

"Não sei nem o que falar. Arnaldo falou. Casão falou... Eu vou deixar para mais tarde. Não sei o que falar. É minha vida. Mas vamos resolver com muita calma. Agora o que eu quero é dar um pulo lá no Qatar", disse Galvão, inicialmente, para chamar o link ao vivo no país-sede da próxima Copa, onde estava o repórter Renato Peters.

Quando a transmissão voltou para Moscou, para Galvão se despedir e encerrar de forma oficial a cobertura do Mundial, ele indicou que pode não narrar outra Copa do Mundo.

"Não sei se é minha última Copa do Mundo narrando. Talvez seja. Comecei em 74, mas se tiver sido minha última Copa narrando, e provavelmente seja, foi especial, emocionante, maravilhosa, como se tivesse sido a primeira. Foi uma Copa realmente de mexer com o coração de todos nós."

Antes de se despedir, ainda agradeceu a todos os envolvidos na cobertura da Globo. "Obrigado pela audiência. Sentimos muito orgulho de ser o canal dessa paixão. Todos os brasileiros se reuniram para ver essa Copa."

No sábado, durante o Jornal Nacional, Galvão deixou claro que pretende ao menos narrar mais uma Olimpíada. Ao se despedir da apresentadora Renata Vasconcelos, disse que espera estar novamente com ela em Tóquio, em 2020, no ano em que acaba seu contrato com a Globo.

Vai parar?

Em outubro do ano passado, Galvão falou com a reportagem do UOL Esporte, que perguntou a ele sobre aposentadoria. Na ocasião, o narrador disse que não pensava em deixar de trabalhar. 

"Eu trabalho com uma coisa chamada paixão. Eu tenho paixão pelo meu trabalho. Eu digo sempre, parece um chavão bobo, mas eu sou um vendedor de emoções. Então, para vender bem meu produto, ele precisa me emocionar para eu passar esta emoção para os outros. Eu sou um apaixonado por aquilo que faço. Não penso em parar. Acho que não para nunca e, como dizia o Chacrinha, eu quero morrer no palco".

Galvão Bueno está na Globo desde 1981, tendo saído da emissora carioca por um curto período no começo da década de 1990, apenas. Ele fez parte da equipe da Globo em 1982, quando o narrador principal era Luciano do Valle, e narrou pela primeira vez uma partida da seleção brasileira em 1986, mas só porque Osmar Santos estava se sentindo mal no dia de um jogo.

Desde a Copa do Mundo de 1990, Galvão é a voz das transmissões dos principais jogos dos Mundiais, narrando não apenas os jogos do Brasil, mas também finais e os principais duelos de mata-mata. 

Na Rússia, Galvão foi visivelmente poupado. Na primeira fase, narrou apenas a abertura e as partidas do Brasil. Depois que a seleção foi eliminada, comandou a transmissão da semifinal entre França e Bélgica. Além disso, participou do Jornal Nacional.

Galvão presta homenagem a Arnaldo

Por meio de sua conta no Instagram, Galvão fez um discurso emocionado de agradecimento ao colega Arnaldo Cezar Coelho.

“Bem amigos, Arnaldo disse hoje que foi a última Copa do Mundo dele. As pessoas às vezes não entendem o que eu falo e eu disse que hoje talvez tenha sido minha última narração em final de Copa do Mundo depois de 12 Copas porque eu quero estar no Qatar, o Arnaldo estará lá, nem que seja de turista, do meu lado, para me ajudar porque eu não sei mais trabalhar sem ele. Arnaldo, obrigado por esses 30 anos, por tudo que você me ensinou, pelos conselhos que me deu, por ter aberto caminho para tanta gente ser profissional hoje, pela nossa amizade, amizade de nossas famílias, muito obrigado, que Deus te abençoe”, disse Galvão.

“Muito obrigado, Galvão, a regra é clara, a amizade continua porque nós estamos aí”, afirmou Arnaldo.

“E vamos estar. Copa do Mundo, sei lá o que nós vamos fazer, mas vamos estar juntos, me dá um abraço aqui, especial. Um momento de muita emoção para nós”, completou Galvão.

Copa 2018