PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018

No futebol da Bélgica, a maior promessa da atualidade é um brasileiro

Wesley Moraes, atacante brasileiro do Brugge, pode ser vendido à Lazio por R$ 55 milhões - Nico Vereecken/Photonews
Wesley Moraes, atacante brasileiro do Brugge, pode ser vendido à Lazio por R$ 55 milhões
Imagem: Nico Vereecken/Photonews

Gabriel Carneiro e Lucas Sarti

Do UOL, em São Paulo

09/07/2018 12h00

Classificação e Jogos

Onze gols e duas assistências na última edição do Campeonato Belga foram suficientes para o atacante brasileiro Wesley Moraes ser eleito por jogadores e treinadores da liga local como a "Promessa do Ano". O jogador de 21 anos é nascido na cidade mineira de Juiz de Fora, jamais atuou profissionalmente no Brasil e está no Club Brugge desde 2016, com contrato até 2021 e forte assédio de clubes mais fortes da Europa, como a Lazio, que já sinalizou com oferta de 12 milhões de euros (cerca de R$ 55 milhões). 

- Por que perdemos? Os fatores que contribuíram para a queda da seleção
- Perrengues na Rússia: de motorista dorminhoco a hotel de filme de terror
Copa mostra que árbitro de vídeo pode minar agressões e "malandragens"

Na Bélgica, país que surpreendeu o mundo ao eliminar uma seleção pentacampeã nas quartas de final da Copa do Mundo, o jovem jogador mais badalado é justamente um brasileiro.

Wesley venceu a votação com 211 votos contra 147 do nigeriano Samuel Kalu, do Gent, e 125 de Hassane Bandé, que nasceu em Burkina Faso e foi vendido pelo Mechelen ao Ajax, da Holanda, na última semana. A premiação rolou em maio. 

Uberabinha, Sport Club Juiz de Fora, Tupi e Itabuna foram os clubes que Wesley Moraes defendeu no Brasil, todos nas categorias de base, quando chegou a ser conhecido como "Wesley Jacaré" por causa da semelhança física com o famoso dançarino do "É o Tchan". Ele chegou a fazer testes por Cruzeiro e Atlético-MG, mas não foi aprovado. Durante a passagem pelo futebol baiano esteve nas categorias de base do Atlético de Madrid para avaliações, mas não ficou. Em 2015 foi negociado com o Trencin, da Eslováquia, e ficou uma temporada por lá antes de parar no Brugge.

"Ele sempre foi um jogador muito alto e muito forte, em todas as categorias, então realmente se impunha em relação aos zagueiros. Um jogador muito bom tecnicamente que chamava atenção pelo grande poder de definição dentro da área", conta o técnico Sérgio Eduardo, que comandou Wesley na base entre 13 e 17 anos de idade.

Wesley Moraes no futebol brasileiro - Montagem sobre Reprodução/Facebook - Montagem sobre Reprodução/Facebook
Uberabinha, Sport Club Juiz de Fora, Tupi e Trencin (Eslováquia) foram clubes de Wesley na juventude
Imagem: Montagem sobre Reprodução/Facebook

Na Europa, o brasileiro é frequentemente comparado a Romelu Lukaku, estrela da seleção belga, por conta da imposição física pelo 1,91m de altura. Enquanto Lukaku brilhou no Anderlecht antes de ganhar o mundo, Wesley constrói trajetória de peso no Brugge, com seis jogos na temporada de estreia, 31 jogos no segundo ano de clube e 42 partidas em 2017/2018, sua temporada de consagração.

Realidades da seleção já receberam o mesmo prêmio

Wesley entra em um grupo restrito de jogadores que já foram premiados como "Promessa do Ano" na Bélgica. Há, inclusive, alguns que estão na seleção de Roberto Martinez na Copa do Mundo: Tielemans (vencedor em 2013/2014 e 2014/2015), Witsel (2007/2008) e Kompany (2003/2004 e 2004/2005). A premiação também já foi vencida por nomes como o argentino Lucas Biglia. O brasileiro é o oitavo estrangeiro em 26 edições.

Kompany, da Bélgica - Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images - Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images
Kompany, hoje no Manchester City, já foi eleito "Promessa do Ano" na Bélgica há 15 anos
Imagem: Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images

O elevado número de jogadores estrangeiros eleitos como destaques do Campeonato Belga pode ter relação com o êxodo de jogadores do país. Sete dos 23 nomes de Martinez não se profissionalizaram no futebol do país.

Hoje, apenas um jogador convocado por Roberto Martinez para a Copa do Mundo joga na Bélgica, que é o meio-campista Leander Dendoncker, do Anderlecht. Causou certo impacto no país o fato de nenhum jogador do Brugge ter sido convocado. O mais pedido era Hans Vanaken, um meio-campista que marcou 15 gols e deu nove assistências ao longo da campanha. 

Bélgica tem reforço brasileiro para próxima temporada

Entre os seis melhores clubes da última edição do Campeonato Belga há apenas cinco jogadores brasileiros em pré-temporada para 2018/2019: Renato Neto, no quarto colocado Gent, Carlinhos e Edmílson Júnior, no sexto colocado Standard Liége, e outros dois no Brugge, que foi campeão: Wesley Moraes e Luan Peres.

Além do quinteto ainda há Fernando Canesin, no KV Oostende, Matheus Borges, no Antuérpia, Xandão, no Cercle Brugge, e Thallyson, no St. Truiden.

Aos 23 anos, o mais novo contratado do país, Luan Peres, é zagueiro e atuava como titular do Fluminense no Campeonato Brasileiro antes de ser vendido ao Brugge em junho. Ele era vinculado ao Ituano e já havia defendido Ponte Preta, Red Bull Brasil, Santa Cruz e Portuguesa, onde foi revelado.

Luan Peres, do Brugge - Gregory Van Gansen/Photonews - Gregory Van Gansen/Photonews
Luan Peres, ex-Fluminense, será companheiro de Wesley Moraes no Brugge na temporada 2018/2019
Imagem: Gregory Van Gansen/Photonews

Copa 2018