PUBLICIDADE
Topo
  • Athletico CAP
  • Atlético-GO ACG
  • Atlético-MG AMG
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Red Bull Bragantino BRG
  • Ceará CEA
  • Chapecoense ACF
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Cruzeiro CRU
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Toivonen evita comparações com a Suécia de 1994: 'Isso é história'

"Talvez possamos fazer história também", disse atacante após classificação da Suécia às quartas de final - GEORGI LICOVSKI/EFE
'Talvez possamos fazer história também', disse atacante após classificação da Suécia às quartas de final Imagem: GEORGI LICOVSKI/EFE

Da EFE, em São Petersburgo (Rússia)

03/07/2018 17h40

Classificação e Jogos

O atacante Ola Toivonen, que se classificou para as quartas de final da Copa do Mundo de 2018 com a vitória da Suécia por 1 a 0 sobre a Suíça, evitou fazer comparações com a seleção sueca de 1994, a última do país a alcançar esta fase do torneio.

- Veja a tabela completa, as datas e as chaves das oitavas de final
- Simule os resultados e veja como ficam as quartas de final
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

"A Copa de 1994? Isso é história, agora nós estamos aqui, vamos fazer o máximo. Talvez possamos fazer história também", expressou Toivonen após a partida desta segunda-feira em São Petersburgo.

Na opinião do jogador, a atual seleção é "um grupo forte" e capaz de incomodar qualquer rival.

"Acho que ninguém quer jogar contra nós, somos uma equipe agressiva e criamos chances. Não nos importamos em ter a posse da bola, sabemos que as chances vão chegar", comentou.

Toivonen afirmou que, como a Suécia não conta mais com Zlatan Ibrahimovic, que se aposentou da seleção após a Eurocopa de 2016, a equipe desenvolveu um grande jogo coletivo.

"Zlatan é Zlatan. Quando você joga contra ele ou com ele, sabe que alguma coisa vai acontecer, é o positivo de tê-lo na equipe. Quando você não tem uma grande estrela, tem que jogar coletivamente. Nós não temos muita posse, mas trabalhamos como uma equipe, confiamos um no outro na parte defensiva", analisou.

Suécia