PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018


Antes de duelo na Copa, Peru lê carta à Austrália e exalta Guerrero; veja

Do UOL, em São Paulo

22/05/2018 16h05

Classificação e Jogos

O entusiasmo por disputar uma Copa do Mundo novamente após 36 anos fez com que o Peru enviasse uma espécie de carta à Austrália nesta terça-feira (22). Por meio de vídeo, a federação sul-americana exaltou o seu próprio povo numa apresentação ao seu primeiro adversário no Mundial, no dia 16 de junho.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

"Querida seleção australiana, será uma honra competir contra você na Copa do Mundo. Como você sabe, nós estivemos longe do Mundial por um longo tempo, é por isso que temos preparado este vídeo para lembrá-lo de quem somos", escreveu na legenda do vídeo, publicado no Twitter oficial da federação.

Além de falar sobre as crises, as maravilhas naturais e a luta do povo peruano, a federação também não se esqueceu de Paolo Guerrero, suspenso do torneio após ser flagrado no exame antidoping. 

"Mas apesar de tudo isso, depois de 36 anos, um grupo de peruanos nos fez recordar que quando temos as mãos firmes, quando nos arriscamos, quando não nos sentimos inferiores a nada, quando nos apoiamos um no outro, mostramos a raça guerreira que ele (Guerrero) nos ensinou".

Guerrero foi flagrado com benzoilecgonina, metabólito da coca ou da cocaína. O peruano afirma que não usou drogas e que consumiu a substância por meio de um chá.

LEIA A CARTA NA ÍNTEGRA

Querida, Austrália.

Me chamo Peru. Depois de 36 anos, estou de volta. Passou muito tempo e talvez você não lembre de mim. Eu gostaria de te escrever isso para te lembrar quem somos.

Somos um país lindo. Cheio de grandes belezas em nossas paisagens, nossa cultura e em nossas mesas. Mas em todo esse tempo, nossa gente e nosso futebol sempre tivemos que jogar em campos inclinados.

Lutar contra a adversidade e enfrentar equipes fortes como o clima, a economia, a injustiça e a indiferença. Somos um povo que lutou contra crises antes do mundo soubesse o seu significado, que sabe o gosto amargo da derrota, porque nesses anos não perdemos só pontos, também perdemos jogadores, e há pouco tempo perdemos a nossa voz.

Mas apesar de tudo isso, depois de 36 anos, um grupo de peruanos nos fez recordar que quando temos as mãos firmes, quando nos arriscamos, quando não nos sentimos inferiores a nada, quando nos apoiamos um no outro, mostramos a raça guerreira que ele nos ensinou.

Sabemos que o campo está inclinado e o caminho para seguir adiante é para cima. Por isso nosso grito de apoio será sempre “PARA CIMA, PERU, PARA CIMA, PERU, PARA CIMA, PERU”.

Querida Austrália, estamos de volta. Nos vemos no campo.

Copa 2018