UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/12/11/desmonte-de-lanchonetes-e-primeiro-passo-para-inicio-das-obras-na-arena.htm
  • Desmonte de lanchonetes é primeiro passo para início das obras na Arena
  • 23/01/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
11/12/2011 - 06h09

Desmonte de lanchonetes é primeiro passo para início das obras na Arena

Do UOL Esporte
Em Curitiba
  • Setor de lanchonetes da Arena da Baixada começa a ser desativado, antes dos início das obras

    Setor de lanchonetes da Arena da Baixada começa a ser desativado, antes dos início das obras

Embora, oficialmente, o fechamento do estádio ainda não tenha sido decidido, a Arena da Baixada já entrou em processo de ‘desmonte’, antes de entrar definitivamente em obras, visando a Copa do Mundo de 2014.

Segundo informou o site oficial do clube, o setor de lanchonetes do estádio já começou a ser desativado, indicando que o reduto atleticano não demorará muito para virar um canteiro de obras.

Resta saber, ainda, quando os trabalhos irão de fato começar, o que só deverá ser definido após as eleições para a nova diretoria do clube, marcadas para o próximo dia 15.

O candidato da oposição, Mário Celso Petraglia, quer seja eleito ou não, irá comandar a Sociedade de Propósito Específico (SPE), empresa criada especialmente para gerenciar as obras.

Outra questão ainda não resolvida diz respeito ao local onde o time atleticano irá mandar seus jogos na temporada de 2012.

Se depender dos dois candidatos à presidência do clube, o Couto Pereira, do rival Coritiba, será a nova “casa” rubro-negra, até que a Arena seja reinaugurada, em março de 2013. Tanto Mário Celso Petraglia, quanto Diogo Fadel Braz, da situação, já se declararam favoráveis a negociar a diretoria alviverde o aluguel do estádio.

A dúvida é se haverá um acordo. O presidente eleito do Coxa, Vilson Ribeiro de Andrade, se mostrou disposto a endurecer as negociações. Nesta semana, ele declarou que acha ”difícil” emprestar o estádio, pois o valor do aluguel seria proibitivo, cerca de R$ 250 mil por jogo.

Caso não se chegue a um acordo, restará à futura diretoria atleticana negociar o aluguel da Vila Capanema, do Paraná Clube. O problema é que o estádio paranista tem capacidade para apenas 10 mil pessoas e o Atlético precisa de um espaço amplo para abrigar seus cerca de 20 mil associados. 

Placar UOL no iPhone