PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Venda da Libertadores gera R$ 7,8 bilhões com Globo, ESPN e Paramount

Libertadores voltará a ser transmitida pela Rede Globo na TV aberta - Getty Images
Libertadores voltará a ser transmitida pela Rede Globo na TV aberta Imagem: Getty Images
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

13/05/2022 04h00

A Conmebol conseguiu obter em torno de US$ 1,520 bilhão (R$ 7,8 bilhões) com a venda de direitos da Libertadores e da Sul-Americana para o ciclo de 2023 a 2026. O valor representa um aumento de cerca de US$ 350 milhões (R$ 1,8 bilhão) em relação ao último ciclo. Esses números foram discutidos na cúpula da confederação sul-americana.

Finalizada nesta quinta-feira, a concorrência pelos direitos representou a volta da Globo às transmissões da Libertadores em TV Aberta. Nas plataformas fechadas, ESPN (Disney) e Paramount (Viacom) levaram os direitos para o Brasil para dividir 155 jogos. E a OneFootball ficou com os highlights.

Em relação à Sul-Americana, o SBT ficou com a TV Aberta, enquanto ESPN, Paramount e OneFootball repetiram as posições da concorrência da principal competição.

A agência FC Diez, parceira da Conmebol, também fez uma disputa para países da América do Sul, Central e Caribe, isto é, todos de comunidade hispânica. A Paramount (Viacom) ficou com os direitos de TV Aberta para esses países - tem TVs na Argentina (Telefe) e no Chile. Substitui o Facebook neste pacote. A ESPN continua a deter os direitos de TV Paga desses países, enquanto o OneFootball ficou com os highlights.

Durante o Conselho, o resultado foi apresentado como bem-sucedido pelo presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez. Ele ressaltou o aumento do valor final e a redução de taxas.

Por ano, a Libertadores e Sul-Americana devem gerar em torno de US$ 380 milhões (R$ 1,9 bilhões) a partir de 2023 considerando o Brasil e a América Latina inteira. Anteriormente, os direitos da Libertadores proporcionavam cerca de US$ 300 milhões por ano nos contratos originais formados em 2019. Quando há aumento de receitas, a Conmebol costuma incrementar as premiações destinadas aos clubes.

O incremento de receita foi originado por uma disputa acirrada principalmente nos pacotes de TV Fechada. ESPN e Paramount tiveram a concorrência da Amazon, SporTV e WarnerMedia no Brasil. Os pacotes fechados geraram o maior montante de dinheiro para a Conmebol. A Globo disputou com o SBT que tinha mantido os direitos por três edições após o rompimento da emissora global.