PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

América-MG faz acordo inicial com investidor dos EUA por clube-empresa

Mauro Zárate comemora gol pelo América-MG contra o Cuiabá - Gil Gomes/AGIF
Mauro Zárate comemora gol pelo América-MG contra o Cuiabá Imagem: Gil Gomes/AGIF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

05/10/2021 04h00

O América-MG fez um acordo inicial com o Kapital Football Group para a transformação do clube em empresa. Trata-se de um fundo norte-americano que trabalha com aquisição e gestão de times para formação de atletas. O modelo de parceria ainda está em discussão e só será fechado quando tiver suas bases definitivas.

O projeto do América-MG de se transformar em empresa com investidores é anterior à Lei do SAF (Sociedade Anônima do Futebol), aprovada recentemente. O clube mantinha conversas com alguns grupos interessados desde 2020. Agora, avançou com o Kapital, como informado primeiro pelo jornal "Metrópoles" e confirmado pelo blog.

Foi assinado um MOU (Memorandum de entendimento) entre as duas partes. O modelo de parceria já tem seu rascunho desenhado, mas ainda é preciso estruturar os detalhes do negócio.

A intenção é realizar esses passos até o final do ano quando seria feita a transformação do América-MG. Explica-se: é preciso esperar a janela sem competições para criar a SAF e transferir todos os contratos de jogadores e ativos para a empresa. Assim, o clube-empresa assume o lugar do América na Série A e nos acordos com jogadores.

Oficialmente, o América-MG não fala o nome do investidor. Para tanto, "o Clube firmou termos de confidencialidade e sigilo (NDA's) sobre as tratativas em curso", afirmou o clube em nota. Por isso, o coordenador de futebol, Marcus Salum, disse que não poderia falar sobre as notícias da imprensa, nem sobre nomes.

Mas o blog confirmou que o negócio com o Kapital Group avançou. O grupo tem como dono e chairman Joseph Dagrosa Jr, que é empresário da área de aviação e depois no futebol. Seu grupo já assumiu a gestão do francês Bordeaux, que foi vendido posteriormente. Também já foi o principal organizador da Soccerex, principal feira de negócios de futebol.

A página do Kapital Group descreve sua atividade como "uma companhia focada na construção da mais sustentável e valiosa plataforma de desenvolvimento de jogadores do mundo". E complementa: "nós estamos capitalizando a atual oportunidade sem precedentes para investir em clubes de futebol e academias com significativos descontos".

A ideia, portanto, é levantar capital para clubes que tenham potencial na formação de jogadores. A partir daí, o clube e o parceiro lucrariam com a formação de atletas. O América-MG tem tradição em formar atletas, e esse era o foco da transformação do clube como empresa.

Além de Dagrosa, compõem a diretoria do Kapital Group o ex-jogador e agente Hugo Varela e Francisco Lopez, que atuou como dirigente financeiro e de marketing no Barcelona e City.

Em entrevista ao blog, em 2020, Marcus Salum explicou que a ideia era incluir na SAF todos os ativos do clube, em troca de injeção de capital. "[Vai estar incluído] Direito de uso de tudo do meu CT, do estádio. A nova empresa vai levar todos os direitos de jogadores, de disputar o campeonato, a parte associativa vai manter um percentual. Ainda não tenho os percentuais, pode ser 60% a 40%, ou se vai ser meio a meio. Apresentamos aos investidores com todas as informações", contou, na época.

A ideia é alavancar o patamar do orçamento do clube para mantê-lo permanentemente na Série A. Ao mesmo tempo, será feito um investimento em infraestrutura como CT.

Rodrigo Mattos