PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Sem luvas, Corinthians pagará total de R$ 36 milhões a Willian até 2023

Willian já treina no Corinthians - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Willian já treina no Corinthians Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

04/09/2021 04h00

Maior contratação do Corinthians, o meia Willian ganhará R$ 36 milhões até o final do seu contrato em 2023. O meia aceitou um salário mensal de R$ 1,2 milhão sem luvas.

O jogador, de fato, abriu mão de bastante dinheiro para voltar ao time alvinegro. Willian ganharia no Arsenal R$ 172 milhões no mesmo período até 2023, segundo o jornal "Daily Mail". Seu salário no clube londrino atingia R$ 6,3 milhões por conta de pagamentos relacionados à transferência como luvas.

Essa é uma diferença para o Corinthians. Willian acertou um contrato sem o pagamento sem esse adicional. O jogador só receberá os valores na carteira e os direitos de imagem. Ou seja, não cobrou pelo fato de ser um jogador livre depois de rescindir com o Arsenal.

Seu contrato está em patamar similar ao de outras estrelas do futebol brasileiro como Gabigol e Daniel Alves. É até inferior.

Mas, para o Corinthians, é um aumento significativo em sua folha salarial. Até metade do ano o custo com pessoal era em torno de R$ 16 milhões por mês, segundo seus balancetes. Esse valor não inclui impostos e contribuições sociais.

Houve um aumento em relação ao gasto com pessoal no ano passado que girava em torno de R$ 14,4 milhões. A diretoria corintiana informou que fez um corte de 20% na folha salarial no primeiro semestre. É possível, portanto, que o aumento seja decorrente do pagamento de rescisões.

Considerando o custo de pessoal do primeiro semestre, Willian representaria um aumento de 7,5%. Não estão contabilizados aí Giuliano, Renato Augusto e Roger Guedes, todos contratados na segunda metade do ano.

O Corinthians tem uma dívida de curto prazo que atinge R$ 588 milhões. Como tem R$ 286 milhões a receber no mesmo período, há um buraco de R$ 300 milhões a ser coberto em um ano.

Rodrigo Mattos