PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Incomodado, Flamengo vê trama da CBF para forçar a liberação de Pedro

Pedro comemorando o gol marcado pelo Flamengo na vitória diante do Palmeiras no Brasileirão - Transmissão Premiere
Pedro comemorando o gol marcado pelo Flamengo na vitória diante do Palmeiras no Brasileirão Imagem: Transmissão Premiere
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

17/06/2021 12h09

A convocação de Pedro para a seleção olímpica não mudou a postura da diretoria do Flamengo: não vai liberar o jogador para a Olimpíada. A diretoria do clube vê uma trama da CBF para tentar forçar a ida do atleta usando a lista com seu nome. O clube já tinha avisado à CBF que o jogador não estava liberado e entende ter recebido sinalização de que sua convocação seria cancelada. Mas o técnico André Jardine o colocou na relação final.

Não é obrigatória a liberação de jogador para a Olimpíada que não está inserida no calendário internacional de jogos. Por isso, o PSG, por exemplo, avisou que não liberaria Neymar e Marquinhos, desejados do técnico olímpica, André Jardine. Weverton também foi vetado pelo Palmeiras e não foi para a lista.

Pedro foi chamado para dois amistosos olímpicos em datas-Fifa e fez três gols. Nesta quinta-feira, Jardine o incluiu na lista da Olímpíada. Na convocação, Branco justificou a convocação como técnica e demonstrou saber da posição do clube de não libera-lo.

A diretoria rubro-negra avisou Pedro há dez dias que não iria libera-lo. Ele alegou que era seu sonho. Mas o clube argumentou que tinha investido R$ 90 milhões no atleta e precisava dele em momentos decisivos da temporada.

Depois disso, a CBF fez uma lista com a presença de Pedro e a enviou por email para o Flamengo. O clube respondeu com uma carta em que avisava a confederação que o jogador não estava liberado. Em seguida, a CBF enviou um e.mail para a diretoria rubro-negra informando para a lista enviada ser desconsiderada. Mas o anúncio de Jardine incluiu o jogador.

A diretoria do Flamengo viu na atitude da CBF uma tentativa de forçar a barra com o atleta. Assim, poderia criar um clima entre o jogador e o clube. O jogador divulgou um post em que agradecia a convocação e ao Flamengo.

Dirigentes rubro-negros sabem que terão de lidar com a vontade do jogador. E por isso, entende que a CBF tramou tudo para tentar jogar o jogador contra o clube e conseguir uma liberação forçada. Mas a diretoria do Flamengo não vê motivo para se preocupar porque tem a regra do seu lado e pode administrar a situação.

Rodrigo Mattos