PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conmebol desiste de grande homenagem a Maradona na abertura da Copa América

Diego Maradona está na história do futebol mundial - GettyImages
Diego Maradona está na história do futebol mundial Imagem: GettyImages
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

12/06/2021 04h00

Em meio aos preparativos, a Conmebol desistiu de uma grande homenagem que faria a Maradona na abertura da Copa América. O ex-jogador morreu em novembro de 2020. As dificuldades logísticas e a transferência do torneio para o Brasil pesaram nesta decisão.

Inicialmente, a abertura da Copa América seria na Argentina em um jogo da seleção local com o Chile. O país, no entanto, desistiu da organização do torneio o que o levou para o Brasil. Com isso, o primeiro jogo será entre Brasil e Venezuela, em Brasília.

Apesar disso, a Conmebol ainda previa manter a homenagem a Maradona no intervalo. O objetivo era exaltar o camisa 10 da Argentina como um dos maiores jogadores do mundo.

Mas dois fatores pesaram para a desistência. Primeiro, membros da organização apontaram para a Conmebol que poderia ser mal vista uma exaltação de Maradona no Brasil. Essa visão era de que a homenagem fazia sentido do jeito que estava posta na Argentina. Segundo, a logística do torneio ficou bem apertada por causa da transferência a apenas 13 dias do seu início. Há um foco no essencial para fazer a competição acontecer.

Uma das discussões é sobre fazer uma homenagem aos funcionários da Conmebol que atuam na prevenção da pandemia de covid-19. Se confirmado, será algo bem mais simples. Não se descarta uma menção a Maradona, mas de bem menor porte do que pensado inicialmente.

Rodrigo Mattos