PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Plano da Copa América tem seleções isoladas, mas brecha para VIPs nos jogos

Maracanã, no Rio de Janeiro: estado é uma das sedes da Copa América, anunciou Bolsonaro - Secretaria de Cultura do RJ
Maracanã, no Rio de Janeiro: estado é uma das sedes da Copa América, anunciou Bolsonaro Imagem: Secretaria de Cultura do RJ
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

09/06/2021 04h00

A Conmebol e a CBF montam às pressas a organização da Copa América transferida para o Brasil quando faltavam 13 dias para seu início. As regras envolvem o isolamento dos times em hotéis, CTs e voos para prevenção de covid. Ao mesmo tempo, há uma previsão no protocolo médico da presença de VIP (Very Import Person) e VVIP nos estádios. A Conmebol, no entanto, informa que não haverá convidados pelo cenário de momento, embora isto ainda possa mudar. Autoridades públicas e dirigentes podem estar presentes.

O QG da organização da Copa América foi montado em um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Para lá, viajou uma equipe de 130 pessoas da Conmebol. Há a intenção de manter todos presos no hotel fora saídas para trabalhar, funcionários da Conmebol estão vacinados. A partir deste local, planeja-se uma estrutura mais descentralizada nas quatro sedes nos estádios.

As seleções não terão um centro de treinamento fixo: vão se deslocar em voos fretados pelo país conforme o cronograma de jogos. Há duas exceções. A Argentina não ficará no Brasil e seguirá em seu centro de treinamento em Buenos Aires. E a seleção brasileira terá, sim, base fixa na Granja Comary, em Teresópolis, interior do Rio de Janeiro.

As regras do protocolo médico da Conmebol vetam visitas ou saídas dos membros das delegações de hotéis e CTs. "É proibido aos membros da delegação (tanto jogadores como dirigentes) sair do hotel e/ou centros de treinamento, a menos que seja em condições previamente acordadas e organizas e não implique o contato com ninguém de fora de fora da delegação".

Nas viagens, também se recomenda que não ocorra circulação desnecessária para fora dos hotéis. Há ainda uma tentativa de isolar as delegações - são 65 pessoas por países - dentro dos hotéis.

Inicialmente, a CBF tinha prometido ao governo brasileiro que todas as delegações estariam vacinadas. Mas houve um afrouxamento dessa regra e o próprio Ministério da Saúde admitiu que não será aplicada. Uma parte dos times foi vacinada com a carga de 50 mil doses ganha pela Conmebol da Sinovac.

Para a estrutura de jogos, a Conmebol vai fechar todos os estádios que serão usados durante o período de classificação da competição. Isso inclui a Arena Pantanal, o Nilton Santos (Engenhão), o Olímpico e o Mané Garrincha. Só serão reabertos depois da utilização. Haverá um tratamento do gramado com investimento da confederação.

A exceção será o Maracanã que só será usado na final do campeonato. Haverá um fechamento com antecipação para tratar do campo. Ainda será negociada uma data. A Conmebol deseja que seja no final de junho, mas há previsão de jogos em julho de Flamengo e Fluminense.

Para os jogos, serão obrigatórios testes de covid com antecedência de 48 horas para todos os presentes. No protocolo, está previsto pessoal de broadcast, pessoal operacional médico e VIP e VVIP.

"Além das delegações oficiais, todo o pessoal incluído na zona 1, zona 2 e zona 5 do estádio (árbitros, oficiais de partidas, médicos, oficial de antidoping, staff, pessoal operacional, VIP e VVIP), locais ou que venham de outros países/cidades para a partida, também devem realizar o teste 48 horas antes do dia da partida", diz o protocolo médico da Conmebol.

A Conmebol informou que, no momento, não há previsão de nenhum público convidado. Isso porque nenhuma regra sanitária municipal ou Estadual permite convidados no momento. Mas a Conmebol incluiu a previsão de VIPs e VVIPs pela possibilidade de mudanças das regras.

Organizadores brasileiros da Copa América explicaram que foi informado à Conmebol que não haveria convidados nos jogos. Da parte médica, de quem fez o protocolo, o objetivo é que todos estejam testados e com distanciamento social. Mas é a Conmebol quem define a presença nos setores VIPs. O compromisso com o governo federal é de não ter público.

Além disso, há a certeza de que haverá os dirigentes da Conmebol presentes e a possibilidade de autoridades públicas. Internamente, na Conmebol, fala-se sobre a possibilidade de presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, na abertura da competição.

Rodrigo Mattos