Topo

REPORTAGEM

YouTube comprou os direitos de jogos do Paulista a partir de 2022

O técnico Hernán Crespo beija o troféu do Campeonato Paulista após o título diante do Palmeiras Imagem: Rubens Chiri/São Paulo
Rodrigo Mattos

07/06/2021 12h15

O YouTube comprou os direitos de transmissão de 16 jogos do Campeonato Paulista a partir de 2022. Haverá transmissão de uma partida por rodada da fase classificatória, de quartas, semifinais e finais. A aquisição ocorre de forma não exclusiva e ainda haverá negociação de pacotes diferentes de jogos para outros veículos. Mas o Youtube será a única plataforma aberta de streaming.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) optou pela divisão por pacotes do Paulista por jogos. Assim, a entidade e sua agência, LiveMode, negociam com empresas como redes de TV Aberta como Globo, TVs Fechadas e plataformas de streaming.

O primeiro a fechar um acordo foi o YouTube. O acordo já foi comunicado aos clubes da primeira divisão do Paulista. Haverá partidas de times grandes no canal.

É a segunda vez que o Google, dono da plataforma, investe na compra de direitos no Brasil, sendo a primeira a Copa Nordeste. Além do Paulista, também foram comprados os direitos da Copa São Paulo de juniores, o Paulista A2 e a competição feminina.

Quem fará a produção das imagens para o YouTube será a própria FPF que contratará empresas de filmagem. Ao comprar os direitos, o Google tem dois objetivos: 1) arrecadar com a venda de publicidade 2) abastecer de conteúdo suas plataformas, incluindo canais de terceiros.

Assim, a estratégia inclui a distribuição de imagens e áudios como melhores momentos de jogos para canais de terceiros no Youtube. A ideia é estimular a produção de mais conteúdo próprio dentro da plataforma relacionado ao Paulista.

A FPF continua a negociação de outros pacotes de jogos com veículos.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

YouTube comprou os direitos de jogos do Paulista a partir de 2022 - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Rodrigo Mattos