PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

CBF analisa afastamento imediato de Caboclo; patrocinadores pressionam

Rogério Caboclo, presidente da CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Rogério Caboclo, presidente da CBF Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

05/06/2021 23h21

Os órgãos de controle da CBF já analisam o afastamento provisório do presidente Rogério Caboclo. Há procedimentos no comitê de ética e na diretoria de compliance da entidade. Foram enviadas cartas de patrocinadores da seleção brasileira pedindo uma resolução célere da situação do dirigente. Há chance de uma decisão breve, talvez até neste domingo (6).

Caboclo é acusado de assédio sexual por uma funcionária da CBF. O caso foi revelado pelo "ge". Ela se afastou, mas protocolou denúncia no comitê de ética da entidade nessa sexta-feira (4).

A partir daí, houve pressão de dirigentes da CBF e de patrocinadores da seleção sobre o dirigente. Ainda assim, Caboclo, que também vive uma crise com a comissão técnica de Tite, foi a Porto Alegre para conviver com jogadores e protagonizou uma palestra constrangedora antes da vitória sobre o Equador.

Já há um pedido de afastamento temporário na diretoria de compliance da CBF. Além disso, patrocinadores enviaram cartas à CBF pressionando por uma solução do caso. O blog revelou que seis parceiros pediram uma resolução rápida da situação de Caboclo e se mostraram preocupados. Isso foi formalizado neste sábado (5) à CBF.

Com isso, o comitê de ética analisa dar uma decisão mais breve sobre o assunto. Há a expectativa de uma decisão já na tarde deste domingo (6).

Se for configurado o afastamento, o vice Coronel Nunes assumiria o cargo. Caso o afastamento se torne definitivo, haveria uma eleição com os vices como candidatos.

Rodrigo Mattos