PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Clubes venderão jogos do Carioca em pay-per-view em seus próprios canais

Elenco do Flamengo ergue Jorge Jesus após a conquista do Carioca 2020 - Thiago Ribeiro/AGIF
Elenco do Flamengo ergue Jorge Jesus após a conquista do Carioca 2020 Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

12/02/2021 04h00

Os clubes cariocas poderão vender jogos do Carioca em seus canais próprios no sistema de pay-per-view. Isso ficou acertado nas negociações entre Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo. Houve aprovação do contrato de TV Aberta com a Record. Os jogos pagos serão vendidos em vários canais de forma descentralizada.

Até o ano passado, o Carioca tinha um contrato exclusivo com a Globo para todos os direitos. Era um total de R$ 100 milhões. Houve uma disputa entre a emissora e o Flamengo, que não fazia parte do acordo, e isso gerou uma rescisão.

Ao modelar uma revenda do Carioca, a Ferj e os clubes optaram por fatia os direitos do campeonato, entre pay-per-view, TV Fechada e TV Aberta. Assim, logo de cara, recuaram uma nova proposta da Globo de R$ 45 milhões por todos os direitos.

Com isso, negociaram em separado a TV Aberta entre SBT e Record. A segunda emissora acabou levantando vantagem com uma proposta de R$ 11 milhões para jogos abertos.

Isso porque os clubes apostam fortemente no pay-per-view da competição. Haverá uma venda em um sistema pelo qual cada clube ficará com a fatia de renda gerada pela sua torcida. Não há percentuais fixos.

Além disso, os clubes poderão vender também os jogos em seus próprios canais em sistemas pagos. O Flamengo já fez isso com a FlaTV e está preparado para fazer o mesmo no Carioca. É por isso que o clube foi o que mais lutou pelo sistema de venda de jogos.

O Vasco já passou jogos em seu canal no Youtube sem cobrar. Agora, o clube cruzmaltino vai preparar uma estrutura comercial para venda aproveitando o potencial de sua torcida O Fluminense também tem uma estrutura de transmissão de jogos já instalada no Maracanã.

Para cobrar em seus próprios canais, os clubes podem usar plataformas como o Twitch como faz o Athletico-PR em seus jogos no Brasileiro. Ou podem firmar parcerias como já realizado pelo Flamengo como o Mycujoo, plataforma que não aguentou a demanda da torcida.

Rodrigo Mattos