PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Transmissão da seleção vira instrumento de propaganda do governo Bolsonaro

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

14/10/2020 04h00

O jogo da seleção diante do Peru virou um instrumento para propaganda do governo de Jair Bolsonaro. O jogo não teria transmissão em TV Aberta e foi comprado pela CBF para cessão à TV Brasil. O governo exaltou a participação na negociação. Na transmissão da TV pública, houve saudação ao presidente e noticiário em tom de propaganda no intervalo.

A negociação dos direitos de Brasil x Peru está travados desde o ano passado. A agência Mediapro detém todos os jogos das eliminatórias da Copa com exceção daqueles em que o Brasil e Argentina são mandantes. Sua pedida foi bem mais alta do que a oferta da TV Globo.

Com isso, o jogo só seria transmitido no canal fechado EI Plus. Há uma previsão na lei que jogos da seleção têm que passar em TV Aberta.

Na manhã de terça-feira, o secretário-executivo do Ministério de Comunicações, Fábio Wajngarten, disse que pediria autorização à CBF para transmissão do jogo na TV Brasil. Mas a entidade não tinha os direitos do jogo e, por isso, avisou o governo que não tinha o poder de dar esse aval. Essa era a posição da confederação até o início da noite.

Pouco mais de uma hora antes do jogo, no entanto, CBF anunciou que comprou os direitos de transmissão da Mediapro e os cederia à TV Brasil. Wajngarten festejou a participação do governo na transmissão: "O Brasil não deixará de assistir ao jogo do Brasil contra o Peru, hoje às 21hs. A TV Brasil transmitirá a partida graças à colaboração da CBF, que autorizou. É assim, num trabalho conjunto, que levaremos alegria e bem-estar aos brasileiros!"

Durante a transmissão, o narrador da TV Brasil mandou um abraço da secretaria de comunicação e de Wajngarten para o presidente da CBF, Rogério Caboclo, e para outros dirigentes da entidade, agradecendo pela transmissão. Em seguida, mandou um abraço para o presidente da República, Jair Bolsonaro. A saudação foi repetida no segundo tempo, dando a impressão de um texto pronto.

No intervalo, houve um noticiário chamado "Governo Agora" que sempre é veiculado à noite. A primeira matéria foi sobre novas regras sobre carteira de motorista com longo tempo para explicações do presidente Bolsonaro. Em seguida, outra matéria exaltava os investimentos e esforços do Ministério do Meio Ambiente para combate às queimadas no Pantanal, com direito a fala do ministro Ricardo Salles. O tom era de divulgação dos feitos do governo.

Rodrigo Mattos