PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

CBF avisa governo que não tem poder para autorizar seleção para TV Brasil

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

13/10/2020 12h13

Após um contato do governo federal, a CBF avisou o governo federal que não pode autorizar a transmissão de Brasil x Peru para a TV Aberta. Isso porque os direitos de transmissão pertencem à Mediapro, agência que comprou da federação peruana. Não há nem como a confederação fazer um acordo institucional.

A Mediapro pediu US$ 20 milhões pelo pacote de jogos de eliminatórias que inclui oito compromissos da seleção como visitante. A Globo não quis pagar e desistiu. A Turner fez um acordo para transmitir no canal pago EI Plus com divisão de receita com a Mediapro.

Nesta terça-feira, o secretário-executivo do Ministério das Comunicações do governo, Fábio Wajngarten, informou no twitter que pediu autorização para a CBF para transmissão do jogo na TV Brasil.

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, no entanto, explicou que ao governo que a entidade não tinha como dar essa autorização pois não tem relação com os direitos. Pela regra da Conmebol, há uma regra de que os direitos pertencem ao time mandante, no caso a federação peruana, que negociou os direitos com a Mediapro. Ou seja, não seria possível agora nem uma negociação institucional entre as federações para liberar a partida.

Em nota, a CBF informou: "Sobre os direitos de transmissão relativos à partida entre a Seleção Brasileira e a Seleção Peruana de futebol, válida pela segunda rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo 2022, nesta terça-feira, 13, em Lima, a CBF esclarece:

Os direitos de transmissão do referido jogo pertencem exclusivamente à entidade mandante da partida, no caso, a Federação Peruana de Futebol, não cabendo à CBF qualquer negociação ou autorização em relação à transmissão da partida."

A legislação brasileira prevê a obrigatoriedade de transmissão do jogo da seleção em TV Aberta. Mas não há detalhamento de quem seria o responsável por executar a lei no caso de impasses como o envolvendo a partida diante do Peru.

Rodrigo Mattos