PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Governo aprova plano da CBF para volta de público com 30% do estádio

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

22/09/2020 12h35

O Ministério da Saúde aprovou o plano da CBF para volta de público no Brasileiro em ofício enviado nesta segunda-feira. Inicialmente, está prevista a capacidade de 30% dos estádios já em outubro. Para a volta definitiva da presença de torcedores, são necessárias regras de autoridades municipais com regulações sanitárias e uma reunião com clubes para definir quando e como ocorrerá o retorno no campeonato.

O ofício é assinado pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Antônio Élcio Franco Filho, em resposta ao plano enviado pela CBF. Pelo documento, está permitido a volta de 30% do público com possibilidade de aumento gradual de acordo com cenários epidemiológicos de cada município. A liberação já é válida em outubro. Porém, o ofício faz a ressalva de que o retorno é condicionado às regulações sanitárias e protocolos de cada Estado e município que podem ter especificações próprias.

Além disso, o retorno do público na Série A depende de uma reunião dos clubes para definir regras e como isso ocorreria. A CBF não vai determinar a volta antes disto ocorrer. A tendência é que os dirigentes só aprovem a presença de torcedores quando houver permissão de todos os Estados.

A maioria dos clubes da Série A é favorável à volta do público aos estádios. Por isso, a CBF enviou o plano para o Ministério da Saúde que tinha aprovado um protocolo anterior da volta do futebol sem torcedores. Mas, internamente na confederação, o plano é visto como um primeiro passo e ainda há processos para de fato efetivar o retorno de fãs no Brasileiro.

No Rio de Janeiro, a prefeitura do Rio já aprovou o retorno de torcedores em outubro em jogo do Flamengo no Maracanã. O clube pressiona para que a CBF libere essa medida já nesta data, mas isso é improvável no cenário atual.

Em consulta do blog, o Ministério da Saúde confirmou a aprovação em nota: "O Ministério da Saúde apresentou parecer favorável ao plano de estudos proposto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a volta de parte do público aos estádios do Brasil.

É importante ressaltar que a abertura, em um primeiro momento, deve ser para até 30% da capacidade dos estádios - podendo ser aumentado posteriormente - , conforme decisão do gestor local, que, dentre outros aspectos, levará em consideração a variação da curva epidemiológica, a taxa de ocupação de leitos clínicos e leitos de UTI e a capacidade de resposta da rede de atenção à saúde local e regional.

A abertura deverá ocorrer mediante protocolos que devem ser estabelecidos com o objetivo principal de zelar pela saúde física e mental, assim como o bem-estar de todos. As medidas de segurança serão determinadas localmente entre os times de futebol e a administração local, envolvendo os setores de segurança pública, saúde e outros necessários para sua implementação e fiscalização."

Rodrigo Mattos