PUBLICIDADE
Topo

Globo aumenta proposta para Red Bull pelo Brasileiro e negociação destrava

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

28/07/2020 04h00

A Globo melhorou a proposta para o Red Bull Bragantino para o contrato de direitos de TV do Brasileiro. A negociação saiu de um valor fixo para um acordo de adesão similar a de outros times para TV Aberta e Fechada, o que deve dobrar o montante total. Com isso, foi destravada a conversa entre as partes, embora ainda não exista um acerto.

Pelo status atual, o Red Bull é o único que clube que não tem nenhum acordo de televisão. Assim, pela tabela divulgada pela CBF, havia previsão de dez jogos de apagão do time, sem nenhuma transmissão, nas dez primeiras rodadas.

A mudança de postura da Globo ocorreu após a MP do Mandante, que dá aos times donos da casa todos os direitos de transmissão, e com a garantia da CBF de uma data para o início do Brasileiro. Pela lei vigente, o Red Bull Bragantino poderia vender ou transmitir seus jogos em casa, o que representava um trunfo na negociação.

Desde o início do ano, há empecilhos nas tratativas entre a Globo e o Red Bull. Nos primeiros meses do ano, os principais empecilhos eram o fato de a Globo não falar o nome do time com o patrocinador e a divisão do pay-per-view. O clube resistia a assinar nesses termos.

Então, veio a epidemia do coronavírus e a Globo passou a rever todos os seus acordos e propostas. A partir daí, a emissora fez uma proposta de R$ 30 milhões fixos para o Bragantino que não participaria da premiação por posição, nem por exposição. O mesmo foi feito com o Coritiba, que topou aceitar um fixo por um ano. Há uma possibilidade de uma revisão do acordo do time paranaense para estender por cinco anos.

No início de julho, o dirigente do Bragantino Marquinhos Chedid afirmou que, naquelas condições, não aceitaria a proposta e poderia transmitir os jogos em streaming em um canal do clube.

Mas a Globo resolveu melhorar a proposta. Pelas novas condições, o Bragantino ficaria com R$ 22 milhões da fatia igualitária e teria participações na premiação por posição e por exibição, como os outros clubes. Na avaliação de fontes ligadas ao Red Bull, isso pode elevar o ganho até R$ 60 milhões dependendo da colocação do time. Ainda existem discussões sobre a Globo falar o nome do Red Bull.

Um sinal da melhora da conversa entre as partes foi que o clube não reclamou oficialmente de a Globo o incluir no jogo Cartola mesmo sem ter contrato de direitos. A emissora não usou fotos de jogadores, nem o símbolo.

Há uma expectativa da emissora de fechar com o time do interior antes do início do Brasileiro. O entendimento na Globo é de que o Red Bull não terá outra proposta melhor.

Blog do Rodrigo Mattos