PUBLICIDADE
Topo

Fla aposta em definições de Libertadores e calendário para não perder Jesus

Jorge Jesus, técnico do Flamengo - Thiago Ribeiro/AGIF
Jorge Jesus, técnico do Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

07/07/2020 04h00

O Flamengo sofre com novo assédio ao seu técnico Jorge Jesus pelo Benfica. A peça-chave para a manutenção do treinador no Brasil é a efetivação do calendário do futebol brasileiro, principalmente da Libertadores. A diretoria rubro-negra aposta que os campeonatos vão ocorrer apesar da epidemia de coronavírus e que, assim, o técnico estará motivado a buscar os títulos que lhe dão status esportivo.

A renovação entre Flamengo e Jesus por um ano foi firmada em maio com multa rescisória em caso de saída em 2020. Foi combinado com o treinador um aumento em relação ao ano passado e a manutenção das premiações milionárias por conquistas de títulos.

Para a permanência, pesou o relacionado de Jesus com jogadores do Flamengo e a formação de um elenco forte. Quem acompanha o trabalho do treinador no dia a dia o vê motivado para repetir os feitos do ano passado, Libertadores se Brasileiro.

Mas o Benfica, onde Jesus passou sete anos, entrou em crise e demitiu o treinador Bruno Lage. O presidente benfiquista Luis Filipe Vieira tem Jesus como primeira opção e mandou até enviado ao Brasil, o agente Bruno Macedo, para tentar convencê-lo a voltar a Portugal.

No Flamengo, o entendimento é que o projeto esportivo do Flamengo e a renovação recente prendem Jesus ao clube. Porém, há a epidemia de coronavírus no meio do caminho que pode atrapalhar.

A diretoria rubro-negra tem informado Jesus sobre o calendário: o Brasileiro está com início marcado para 9 de agosto. E disse ao treinador que a Conmebol tem dado garantia de que a Libertadores será realizada. Ainda não há data marcada para seu reinício.

A competição continental é essencial no xadrez para permanência de Jesus já que é sua meta ganhar e voltar a disputar o Mundial de Clubes. Se houver uma dúvida ou cancelamento na competição, o cenário da permanência fica mais complicado.

Não houve nenhuma proposta ou aviso de Jesus ao Flamengo sobre o Benfica. Mas, como mostrou o blog do Julio Gomes, Octavio Machado, amigo do técnico, afirmou à portuguesa CMTV, que o treinador não descartou o time português, mas disse que só poderia decidir no início da próxima temporada. Até lá, o cenário do calendário brasileiro estará mais definido.

A diretoria do Flamengo, portanto, segue seu planejamento normal contando com Jesus. Se o time rubro-negro for campeão Carioca na quarta-feira, diante do Fluminense, há o plano de marcar jogos no período posterior para não deixar o time muito tempo inativo antes do início do Brasileiro.

Agora os dirigentes rubro-negros têm consciência de que, no futebol, sempre pode haver uma reviravolta e um treinador que dá todos os sinais internos de que quer ficar pode mudar de ideia. Para mantê-lo, o Flamengo aposta em lhe dar as chances de títulos como na temporada 2019. Isso se a epidemia deixar.

Blog do Rodrigo Mattos