PUBLICIDADE
Topo

Blog do Rodrigo Mattos


Chefe de árbitros da CBF: 'Jogador que festejar no alambrado levará cartão'

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

03/02/2020 17h53

Qualquer jogador que se aproximar do alambrado e abraçar torcedores será punido com cartão amarelo no Brasileiro, repetindo o que ocorreu com Janderson, do Corinthians, no Paulista. Foi o que contou o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba.

No entendimento de Gaciba, isso é uma questão de regra, sem interpretação. "No Brasileiro, você vai ver todos os jogadores que subirem no alambrado serem punidos. Está escrito na regra do jogo. Está escrito na lei do jogo. Jogador que subir no alambrado deve punido com cartão amarelo", disse o dirigente de arbitragem da CBF.

Segundo Gaciba, a questão é que há estádios diferentes no Brasil, mas tem de haver um critério igual para todos. Ou seja, alambrado e escada de estádio de Copa vale a mesma coisa. E justificou o cartão pela possibilidade de contusões para jogadores e torcedores.

"Jogador que subir no alambrando será punido com cartão. Já tivemos jogador perdendo o dedo, já tivemos torcedor esmagado. Qual torcedor não quer dar abraço no seu ídolo? O primeiro torcedor é esmagado. Será que vamos esperar acontecer um acidente no futebol brasileiro", analisou ele.

Sua ressalva foi apenas se não houver torcedor na mureta ou alambrado, e o torcedor estiver sozinho acenando para os fãs lá debaixo. Neste caso, o árbitro deve ter sensibilidade e evitar a sanção.

Blog do Rodrigo Mattos