PUBLICIDADE
Topo

Renato Mauricio Prado

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: Entrevistar Rui Vitória revela desespero e desorientação do Flamengo

Conteúdo exclusivo para assinantes
Renato Mauricio Prado

Renato Mauricio Prado é jornalista e trabalhou no Globo, Placar, Extra, Rádio Globo, CBN, Rede Globo, SporTV e Fox Sports. Assina atualmente uma coluna diária no Jornal do Brasil. A primeira Copa que cobriu in loco foi a da Argentina, em 1978.

18/12/2021 13h42Atualizada em 18/12/2021 13h48

Demitido do Spartak por incompetência - em sete meses de trabalho, teve nove vitórias, seis empates e onze derrotas -, o polêmico treinador português Rui Vitória foi incluído, sabe-se lá o porquê, na lista dos entrevistados do Flamengo para o cargo vago desde a saída de Renato Gaúcho. É um claro sinal de que Rodolfo Landim, Marcos Braz e Bruno Spindel estão perdidos e nem sequer sabem bem o que querem.

Rui Vitória era treinador do Benfica quando da passagem de Gabigol por lá (emprestado pela Inter de Milão) e o ironizava, dizendo que não podia chamá-lo assim, pelo fato de que ele não balançava as redes. Imagina a alegria do artilheiro ao saber desse papo. É também notório desafeto de Jorge Jesus, com quem troca farpas sistematicamente e se recusa até a cumprimentá-lo - e o elenco rubro-negro inteiro ama o Mister.

Além disso, apesar do tricampeonato nacional pelo Benfica (nas temporadas 15-16, 16-17 e 18-19) não é considerado da primeira prateleira dos treinadores portugueses. Na opinião irônica de um amigo jornalista português, está mais para o folclórico Sá Pinto do que para Jorge Jesus. Qual o sentido, então, desta entrevista? Não dá pra entender.

Com os jornais portugueses já antecipando que o Mister recusará qualquer convite antes do final de seu contrato, Paulo Fonseca preferindo à Europa (como revelou, aqui mesmo no UOL, Mauro Cezar Pereira) e Carlos Carvalhal ainda atrelado a uma multa rescisória de pelo menos 2,5 milhões de dólares, tudo indica que está batendo o desespero.

Paulo Souza, que já é apontado por muitos como o favorito no momento, é fraco e, por isso, mais barato e acessível (dirige a seleção da Polônia, mas já indicou que poderá sair de lá sem problemas). E agora surge essa entrevista bizarra com Rui Vitória.

Ao que tudo indica, o Flamengo caminha a passos largos para trazer mais um Domènec Torrent...