PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Data-Fifa 'poupa' Palmeiras e massacra seus rivais para Mundial de Clubes

Weverton é o único jogador do Palmeiras na seleção brasileira - AFP
Weverton é o único jogador do Palmeiras na seleção brasileira Imagem: AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/01/2022 04h20

O goleiro Weverton e os zagueiros Gustavo Gómez e Benjamín Kuscevic estão à disposição das seleções brasileira, paraguaia e chilena, respectivamente, até a próxima terça-feira. Com isso, não poderão participar de parte importante da reta final da preparação do Palmeiras para o Mundial de Clubes.

À primeira vista, essa parece ser uma notícia ruim para o técnico Abel Ferreira. Só que, na verdade, a data-Fifa de janeiro/fevereiro pode acabar se tornando uma das grandes aliadas do time brasileiro no torneio da Fifa.

Isso porque Monterrey e Al-Ahly, os possíveis adversários palmeirenses na semifinal da competição, foram muito mais prejudicados pelos compromissos das seleções neste começo de 2022.

A equipe mexicana, que possui um elenco com larga experiência internacional, teve nada menos que dez jogadores convocados por cinco seleções diferentes para a disputa das eliminatórias da Copa do Mundo-2022.

Os zagueiros Héctor Moreno e César Montes, o lateral esquerdo Jesús Gallardo, o volante Luis Romo e o atacante Rogelio Funes Mori foram chamados pelo México. O goleiro Esteban Andrada e o meia Maxi Meza entraram na convocação da Argentina. Costa Rica (Joel Campbell), Colômbia (Stefan Medina) e Chile (Sebastián Vegas) também estão atrapalhando a preparação dos "Rayados".

Alguns desses atletas, todos peças importantes para o funcionamento do jogo armado pelo treinador Javier Aguirre, só retornarão ao Monterrey na quinta-feira da próxima semana, dois dias antes da estreia contra o Al-Ahly. E terão de viajar para os Emirados Árabes Unidos neste meio-tempo.

A situação dos egípcios também não é nada confortável. Oito dos seus melhores jogadores estão, desde o começo do mês, disputando a Copa Africana de Nações. Ou seja, nem têm participado da pré-temporada para o Mundial.

E todos eles (os seis que defendem a seleção do Egito, um que joga por Mali e outro que defende a Tunísia) continuam vivos na disputa da competição continental, cuja final será disputada em 6 de fevereiro, quando o Al-Ahly já terá até enfrentado o Monterrey.

Para não entrar no Mundial muito desfalcado, o clube do Cairo precisa que pelo menos a seleção egípcia não dure muito mais na Copa Africana. A equipe do astro Mohamed Salah tem um duro confronto contra Costa do Marfim, amanhã, pelas oitavas de final, e será eliminada caso seja derrotada.

Ao contrário de Monterrey e Al Ahly, o Chelsea, mais provável adversário do Palmeiras em uma eventual decisão, não foi muito afetado pela data-Fifa.

Como as eliminatórias europeias não terão rodada neste começo de ano, os Blues só perderam até a próxima semana o goleiro senegalês Édouard Mendy, o zagueiro brasileiro Thiago Silva e o meia-atacante norte-americano Christian Pulisic.

Originalmente, o Mundial-2021 seria disputado em dezembro passado. No entanto, o campeonato precisou ser adiado depois que o Japão desistiu de organizá-lo por causa da pandemia da covid-19. Com a alteração, os campeões continentais irão medir forças entre os dias 3 e 12 de fevereiro, em Abu Dhabi.

Independentemente de quem ficar com a taça, uma coisa é certa: o torneio da Fifa terá um campeão inédito. O Chelsea, favorito da vez, disputou a final de 2012, mas foi derrotado pelo Corinthians. Já o Palmeiras fez uma péssima campanha no ano passado e terminou na quarta colocação.