PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Vinícius Júnior bate seu recorde de gols e "nasce" na Chuteira de Ouro

Vinicius Junior está vivendo a temporada mais goleadora da carreira - AFP
Vinicius Junior está vivendo a temporada mais goleadora da carreira Imagem: AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

30/11/2021 04h20

A temporada 2021/22 ainda nem chegou à metade e ainda tem mais um longo período de seis meses de futebol pela frente. Mesmo assim, já é a mais goleadora da carreira de Vinícius Júnior.

Pela primeira vez desde que estreou como profissional, em 2017, ainda no Flamengo, o jovem atacante brasileiro alcançou a marca de dois dígitos de bolas nas redes em um único "ano futebolístico".

O camisa 20 do Real Madrid já tem 11 gols anotados nesta temporada: nove no Campeonato Espanhol (inclusive o que decidiu a virada por 2 a 1 sobre o Sevilla, no último domingo) e dois na Liga dos Campeões da Europa.

Com isso, Vini já é o segundo brasileiro mais bem classificado nesta edição da Chuteira de Ouro, prêmio concedido anualmente ao artilheiro máximo dos campeonatos nacionais da Europa na temporada.

Aos 21 anos, o jovem astro do Real aparece na 24ª posição do ranking de goleadores do Velho Continente, com 18 pontos (cada tento anotado na liga espanhola vale dois pontos). Apenas Arthur Cabral, do suíço Basel, que tem 21 pontos (14 gols) e ocupa o 14º lugar, está à frente dele.

Sem grandes artilheiros consagrados no cenário internacional na atualidade, o Brasil está prestes a completar 20 anos de jejum na Chuteira de Ouro. A última vez que o país do futebol faturou o prêmio foi em 2001/2002, com Jardel, na época jogador do Sporting.

Nesta temporada, quem lidera a disputa é o norueguês Ohi Omoijuanfo, do Molde, com 37,5 pontos. Os outros dois integrantes do pódio (Thomas Lehne Olsen e Veton Berisha) também são da terra do astro Erling Haaland.

No entanto, é pouco provável que o prêmio acabe nas mãos de um "outsider" vindo da Noruega, já que o campeonato nacional dos nórdicos só tem mais duas rodadas para o fim da temporada.

Dentre os jogadores que continuarão em ação até maio do próximo ano, o mais bem classificado é justamente o atual campeão: o polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, que somou até o momento 28 pontos e ocupa o quarto lugar.

O maior vencedor da história da Chuteira de Ouro é Lionel Messi, que já levou seis troféus para casa (2009/2010, 2011/2012, 2012/2013, 2016/2017, 2017/2018 e 2018/2019). Nesta temporada, porém, o craque argentino não aparece nem entre os primeiros 250 colocados no ranking, já que tem apenas um gol marcado no Campeonato Francês.

O "Blog do Rafael Reis" publica semanalmente, sempre às terças-feiras, uma nova parcial da corrida pelo posto de artilheiro máximo do Velho Continente.

Confira a classificação da Chuteira de Ouro

1 - Ohi Omoijuanfo (NOR, Molde) - 37,5 pontos (25 gols)
2 - Thomas Lehne Olsen (NOR, Lillestrom) - 31,5 pontos (21 gols)
3 - Veton Berisha (NOR, Viking Stavanger) - 30 pontos (20 gols)
4 - Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) - 28 pontos (14 gols)
5 - Mikke Dahl (DIN, Tórshavn) - 27 pontos (27 gols)
Ricardo Gomes (CBV, Partizan Belgrado) - 27 pontos (18 gols)
7 - Henri Anier (EST, Paide Linnameeskond) - 24 pontos (24 gols)
8 - Michael Frey (SUI, Royal Antuérpia) - 22,5 pontos (15 gols)
9 - Dusan Vlahovic (SER, Fiorentina) - 22 pontos (11 gols)
Karim Benzema (FRA, Real Madrid) - 22 pontos (11 gols)
Mohamed Salah (EGI, Liverpool) - 22 pontos (11 gols)
Rauno Sappinen (EST, Flora Tallinn) - 22 pontos (22 gols)
Zakaria Beglarishvilli (GEO, Levadia) - 22 pontos (11 gols)