PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por onde andam os campeões da Libertadores-2020 que deixaram o Palmeiras?

Matias Viña era titular do Palmeiras na Libertadores passada - Juan I. Roncoroni/Getty Images
Matias Viña era titular do Palmeiras na Libertadores passada Imagem: Juan I. Roncoroni/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/11/2021 04h00

O Palmeiras enfrenta o Flamengo, neste sábado, no estádio Centenário, em Montevidéu, capital do Uruguai, em busca do terceiro título da Copa Libertadores da América da sua história.

Os torcedores alviverdes ainda lembram muito bem da última conquista continental do clube. Afinal, faz apenas dez meses que o time comandado por Abel Ferreira derrotou o Santos por 1 a 0 e se sagrou campeão sul-americano de 2020.

Com tão pouco tempo entre a última decisão e a próxima, a base palmeirense que deve ir a campo no próximo fim de semana para medir forças contra os atuais bicampeões brasileiros continua a mesma do título mais recente.

Dos 15 jogadores que participaram da final contra o Santos (os 11 titulares e mais quatro que saíram do banco de reservas), nada menos que 13 continuam vestindo o uniforme alviverde. Ah, e o treinador também continua o mesmo.

Mas é claro que alguns atletas que participaram da campanha vitoriosa foram embora do Allianz Parque e já não são mais tão acompanhados assim pelos torcedores.

Pensando nisso, o "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo os paradeiros atuais de jogadores campeões da Libertadores-2020 pelo Palmeiras que não terão a oportunidade de brigar pelo bicampeonato.

MATÍAS VIÑA (24 anos, Roma-ITA): Titular absoluto da lateral esquerda palmeirense no ano passado, disputou os 90 minutos da decisão e participou das primeiras partidas desta temporada. Viña foi negociado com a Roma por 13 milhões de euros (R$ 82,6 milhões) na última janela de transferências. Na capital italiana, o uruguaio já chegou como titular e teve um início bastante promissor. No entanto, sofreu uma lesão muscular no fim do mês passado e não voltou mais a ser utilizado pelo técnico José Mourinho.

ALAN EMPEREUR (27 anos, Cuiabá): O defensor chegou ao Palmeiras junto com Abel Ferreira e foi bastante utilizado pelo treinador na reta decisiva da Libertadores. No jogo do título, começou no banco de reservas e foi acionado nos minutos finais para ajudar a segurar o resultado. Em junho, quando seu empréstimo terminou, foi devolvido ao Hellas Verona. Mas o clube italiano não fazia muita questão de tê-lo em seu elenco e o liberou para se transferir gratuitamente para o Cuiabá. Alan Empereur tem sido titular da equipe mato-grossense e consolidado seu nome no cenário nacional.

LUCAS LIMA (31 anos, Fortaleza): Contratado do Santos em 2018 com status de jogador capaz de defender a seleção brasileira, o armador passou três anos em uma relação de (pouco) amor e (muito) ódio com a torcida. Muito pressionado por quase nunca apresentar o futebol que se esperava dele, Lucas Lima foi emprestado em agosto para o Fortaleza. No Ceará, não tem sido brilhante como em outros momentos da carreira, mas pelo menos é escalado em quase todas as partidas. Se nenhum clube decidir contratá-lo até o fim do ano, em janeiro ele estará de volta ao Palmeiras.

EMERSON SANTOS (26 anos, Kashiwa Reysol-JAP): Apesar de ter sido contratado pelo Palmeiras em 2018, foi só depois da chegada de Abel Ferreira que o zagueiro realmente começou a ser utilizado com frequência. Emerson Santos foi a campo em cinco dos sete jogos da equipe na reta final da Libertadores e assistiu do banco à vitória contra o Santos. Após o torneio continental, voltou a perder espaço e foi negociado em março com o Kashiwa Reysol. Mas as coisas não andam muito boas para o defensor no Japão. Emerson disputou apenas dez partidas nesta temporada e chegou a conviver com a ameaça de rebaixamento na J-League.

LUCAS ESTEVES (21 anos, Colorado Rapids-EUA): Cria da base palmeirense, não foi tão importante na campanha de título quanto Danilo, Patrick de Paula e Gabriel Menino. O lateral esquerdo participou de apenas seis minutos da Libertadores-2020. Nesta temporada, foi utilizado na estreia (contra o Universitario) e depois não saiu mais do banco. Em junho, recebeu uma proposta dos Estados Unidos e foi por empréstimo para a MLS (Major League Soccer). No Colorado Rapids, alternou-se entre as linhas de defensores e meio-campistas, mas quase sempre esteve na escalação titular. Sua equipe passou pela temporada regular e estreia hoje (25) nos playoffs decisivos.

BRUNO HENRIQUE (32 anos, Al Ittihad-ARA): Um dos nomes mais importantes do Palmeiras na segunda metade da década passada, o meio-campista começou a Libertadores-2020 como titular e jogou toda a fase de grupos antes de ser negociado com o Al-Ittihad, em outubro do último ano. Depois de uma primeira temporada razoável na Arábia Saudita, o brasileiro tem tido problemas para se adaptar ao jogo do técnico romeno Cosmin Contra e vem ficando no banco na maioria das partidas mais recentes. Bruno Henrique é um daqueles nomes que possivelmente estarão de volta ao Brasil daqui a pouco tempo.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do informado anteriormente, o Colorado Rapids não está eliminado dos playoffs da MLS. O time estreia no mata-mata hoje (25), contra o Portland Timbers. O erro foi corrigido.