PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

7 brasileiros "esquecidos" no exterior para seu time contratar em 2022

Centroavante do Brugge, Wesley já jogou até na seleção brasileira - Divulgação
Centroavante do Brugge, Wesley já jogou até na seleção brasileira Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

24/11/2021 04h20

Você já percebeu que os rumores de contratação dos clubes brasileiros envolvendo jogadores que estão no futebol internacional normalmente envolvem sempre o mesmo pequeno grupo de nomes?

Mas é possível abrir bastante esse leque de opções e fazer um garimpo bem mais profundo nos clubes de campeonatos nacionais menos importantes da Europa e no mercado da Ásia em busca de reforços para a próxima temporada.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete atletas brasileiros que andam um tanto quanto esquecidos no exterior e que seriam boas opções de contratação para os clubes daqui para 2022.

WESLEY
Atacante
24 anos
Brugge (BEL)

Dois anos atrás, o centroavante estava disputando a badalada Premier League inglesa pelo Aston Villa e até recebeu uma chance na seleção brasileira (participou de um amistoso contra a Argentina). Só que uma grave contusão no joelho e a necessidade de passar por uma cirurgia afastaram Wesley dos gramados por quase uma temporada e meia, o que acabou minando a progressão da sua carreira. O atacante ainda continua sob contrato com o Villa, mas foi emprestado ao Brugge para recuperar a forma em um futebol com menor nível de exigência. Só que Wesley tem sido pouco aproveitado na Bélgica e soma só 87 minutos de futebol na temporada. Eis uma oportunidade para um clube brasileiro repatriá-lo (provavelmente por empréstimo), colocá-lo em ritmo de jogo e transformá-lo novamente em um jogador que pode eventualmente até ser útil para Tite.

BRUNO FUCHS
Zagueiro
22 anos
CSKA Moscou (RUS)

Bruno Fuchs, ex-Internacional, agora é jogador do CSKA Moscou - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Revelado pelo Internacional, o zagueiro que fez parte da seleção olímpica que conquistou a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio-2020 está no CSKA desde agosto do ano passado. No entanto, até hoje só disputou três partidas (e ficou em campo durante 72 minutos) pela equipe russa. Desde que chegou à Europa, Bruno Fuchs vem emendando problemas físicos que têm tornado inviável sua utilização. Cansado com as dificuldades de aproveitamento do brasileiro, o CSKA não deve impor tantas dificuldades assim a clubes que desejem repatriá-lo. Um empréstimo (com opção de compra já estabelecida no contrato) pode ser o caminho para tornar esse negócio viável.

LEANDRO DAMIÃO
Atacante
32 anos
Kawasaki Frontale (JAP)

Leandro Damião é o vice-artilheiro do Campeonato Japonês - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Depois de passagens decepcionantes por Santos e Flamengo e um retorno apenas razoável ao Internacional, o centroavante está revivendo os melhores anos de sua carreira no Japão. Nas duas últimas temporadas, Damião conquistou dois títulos da J-League (a primeira divisão nipônica) e meteu nada menos que 42 bolas nas redes. O sucesso do outro lado do mundo tem sido notado por aqui. Como o contrato de Leandro Damião com o Kawasaki Frontale termina em janeiro, já existem alguns clubes brasileiros analisando uma possível contratação do veterano centroavante. Inter e Fluminense são as equipes que largaram na frente nesse possível processo de repatriação.

RICARDO GOULART
Meia-atacante
30 anos
Sem clube

Ricardo Goulart em ação pelo Guangzhou Evergrande - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

Depois de quase sete anos defendendo a camisa do Guangzhou Evergrande (hoje Guangzhou FC), interrompidos por uma curta passagem de alguns meses pelo Palmeiras no primeiro semestre de 2019, o ex-jogador do Cruzeiro não tem nada mais que o prenda à China. O contrato com o clube onde acumulou títulos já foi rescindido e, ao contrário de Alan e Elkeson, seus ex-companheiros de equipe que também se naturalizaram chineses, Ricardo Goulart não tem sido convocado pela seleção do país mais populoso do planeta. Nos últimos dias, tem surgido rumores de que o meia-atacante pode retornar ao Palmeiras para 2022. Os problemas físicos que têm minado o desempenho do jogador nas últimas temporadas são o maior entrave ao negócio.

EVANDER
Meia
23 anos
Midtjylland (DIN)

Camisa 10 da seleção brasileira no Mundial sub-17 de 2015, era tratado como um diamante nas categorias de base do Vasco. No entanto, Evander teve problemas na transição para o futebol profissional, caiu em descrédito com a torcida e passou longos períodos no banco de reservas. Incomodado com a situação, agarrou-se a uma proposta que recebeu da Dinamarca e se mandou para lá. Hoje, é um dos principais nomes do futebol da Escandinávia e até chegou a disputar uma edição da Champions pelo Midtjylland para a fase de grupos da Champions. Além de fugir do frio nórdico, voltar ao Brasil pode significar para Evander a visibilidade que, lá no início da carreira, ele imaginava que conseguiria ter.

VITÃO
Zagueiro
21 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Vitão, zagueiro revelado pelo Palmeiras, em ação com a camisa do Shakhtar Donetsk - Anadolu Agency/Anadolu Agency via Getty Images - Anadolu Agency/Anadolu Agency via Getty Images
Imagem: Anadolu Agency/Anadolu Agency via Getty Images

Formado nas categorias de base do Palmeiras, foi negociado com o Shakhtar depois de disputar apenas uma partida pela equipe principal do atual campeão da Libertadores. Em dois anos e meio de Ucrânia, Vitão até teve alguns grandes momentos (como a vitória por 2 a 0 sobre o Real Madrid, na fase de grupos da Liga dos Campeões passada). Mas, ao contrário da maioria dos brasileiros do time, ainda não conseguiu se firmar como titular nas partidas mais importantes. Como ainda é muito novo, Vitão pode esperar mais um pouco por melhores oportunidades no Leste Europeu. Mas, caso tenha pressa para "explodir" no cenário do futebol, o melhor a fazer é buscar uma outra equipe para dar sequência à sua carreira.

LÉO BONATINI
Atacante
27 anos
Grasshopper (SUI)

Léo Bonatini (Grasshopper) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Pouco conhecido no Brasil, o atacante já tem uma longa trajetória no futebol internacional. No exterior desde 2015, o atacante passou por Portugal (Estoril e Vitória de Guimarães), Arábia Saudita (Al-Hilal), Inglaterra (Wolverhampton e Nottingham Forest) e atualmente está emprestado pelos Wolves ao Grasshopper, da Suíça. Na atual temporada, já marcou quatro gols, mesmo atuando em um clube que não passa do meio da tabela. Léo Bonatini não parece ser reforço para os clubes mais poderosos do Brasil, mas pode ser uma opção de elenco para equipes menores que desejem jogar um futebol mais semelhante ao praticado no Velho Continente.