PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Quem é o surpreendente centroavante que lidera a Chuteira de Ouro?

Ohi Omoijuanfo é o artilheiro da Europa nesta temporada - Divulgação
Ohi Omoijuanfo é o artilheiro da Europa nesta temporada Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/11/2021 04h20

A Noruega é o país de Erling Haaland, um dos atacantes mais badalados e desejados do futebol mundial na atualidade. Mas é um outro centroavante nascido e criado na terra do gelo quem ocupa o posto de maior artilheiro da Europa na temporada.

Com 24 gols em 25 partidas disputadas no Campeonato Norueguês, Anthony "Ohi" Omoijuanfo é o primeiro colocado na Chuteira de Ouro, prêmio entregue anualmente ao goleador máximo das ligas nacionais do Velho Continente.

Com 36 pontos, o camisa 9 do Molde (curiosamente o último time de Haaland antes de ele se transferir para o exterior) tem 4,5 pontos de vantagem para o vice-líder, o também norueguês Thomas Lehne Olsen.

Filho de pai nigeriano e mãe norueguesa, Omoijuanfo já bateu seu recorde de gols em uma única temporada. E, com isso, descolou uma transferência para o Estrela Vermelha, da Sérvia, onde irá jogar a partir de janeiro.

Bastante religioso, o líder da Chuteira de Ouro tem uma cruz tatuada no antebraço direito e costuma comemorar seus gols mostrando camisetas (que usa por baixo do uniforme do Molde) com mensagens exaltando Jesus.

Mesmo vivendo o melhor momento de sua carreira, o centroavante não tem lugar cativo na seleção. Ele só jogou pela Noruega uma vez, em um amistoso lá em 2017. Nas duas últimas Datas Fifa, foi convocado para participar das eliminatórias da Copa do Mundo-2022, mas não saiu do banco de reservas.

Apesar da liderança, é pouco provável que Omoijuanfo permaneça na briga pelo prêmio até o fim da temporada. Por atuar em um país de nível técnico menor, cada gol seu vale apenas 1,5 ponto. Já quem atua nos campeonatos nacionais mais importantes da Europa fatura 2 pontos por bola na rede.

Por enquanto, o top 10 da corrida pelo troféu tem apenas dois integrantes dessa elite. Além de Lewandowski, que ocupa a quarta posição, o egípcio Mohamed Salah, do Liverpool, também tem lugar destacado na disputa. Ele está na oitava colocação, com 22 pontos.

O maior vencedor da história da Chuteira de Ouro é Lionel Messi, que já levou seis troféus para casa (2009/2010, 2011/2012, 2012/2013, 2016/2017, 2017/2018 e 2018/2019). Nesta temporada, porém, o craque argentino não aparece nem entre os primeiros 250 colocados no ranking, já que tem apenas um gol marcado no Campeonato Francês.

Sem grandes goleadores consagrados no cenário internacional na atualidade, o Brasil está prestes a completar 20 anos de jejum. A última vez que o país do futebol faturou o prêmio foi em 2001/2002, com Jardel, na época jogador do Sporting.

O ex-centroavante do Grêmio também levantou o troféu em 1998/1999. Além dele, apenas Ronaldo (1996/1997) já havia colocado a terra tupiniquim no lugar mais alto do pódio.

Na atual temporada, o brasileiro mais bem classificado na Chuteira de Ouro é Arthur Cabral, do suíço Basel, que ocupa a 17ª colocação, com 19,5 pontos (13 gols). O país tem só mais dois representantes no top 100: João Pedro (Cagliari-ITA) e Vinícius Júnior (Real Madrid-ESP), que dividem a 30ª posição.

O "Blog do Rafael Reis" publica semanalmente, sempre às terças-feiras, uma nova parcial da corrida pelo posto de artilheiro máximo do Velho Continente.

Confira a classificação da Chuteira de Ouro

1 - Ohi Omoijuanfo (NOR, Molde) - 36 pontos (24 gols)
2 - Thomas Lehne Olsen (NOR, Lillestrom) - 31,5 pontos (21 gols)
3 - Veton Berisha (NOR, Viking Stavanger) - 28,5 pontos (19 gols)
4 - Robert Lewandowski (POL, Bayern de Munique) - 28 pontos (14 gols)
5 - Mikke Dahl (DIN, Tórshavn) - 27 pontos (27 gols)
6 - Ricardo Gomes (CBV, Partizan Belgrado) - 25,4 pontos (17 gols)
7 - Henri Anier (EST, Paide Linnameeskond) - 24 pontos (24 gols)
8 - Mohamed Salah (EGI, Liverpool) - 22 pontos (11 gols)
Zakaria Beglarishvilli (GEO, Levadia) - 22 pontos (11 gols)
10 - Michael Frey (SUI, Royal Antuérpia) - 21 pontos (14 gols)
Rauno Sappinen (EST, Flora Tallinn) - 21 pontos (21 gols)
Georgie Kelly (IRL, Bohemian) - 21 pontos (21 gols)