PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

A história de Afonso Alves, atacante que virou parte do folclore da seleção

Afonso Alves disputou oito partidas pela seleção brasileira em 2007 - AFP
Afonso Alves disputou oito partidas pela seleção brasileira em 2007 Imagem: AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

12/10/2021 04h00

Sempre que um jogador pouco conhecido do grande público e que atua em um time menos expressivo da Europa é convocado pela primeira vez para defender a seleção brasileira surge alguém nas redes sociais com um comentário na linha de "lá vem o novo Afonso Alves".

Só que os torcedores mais novos, aqueles que começaram a acompanhar futebol com mais frequência e profundidade nos últimos dez anos, normalmente não conseguem pescar essa referência e ficam se perguntando: "quem é foi esse cara?".

Bem, Afonso Alves foi um centroavante que vestiu a amarelinha oito vezes durante o ano de 2007 e marcou apenas um gol (em amistoso contra o México). Ele fez parte do elenco que venceu a Copa América e foi a mais polêmica surpresa da primeira passagem de Dunga como técnico da equipe pentacampeã mundial.

Os motivos são que pouca gente lembrava da única passagem dele por um clube brasileiro (o Atlético-MG) e quase ninguém sabia sequer falar o nome do time que ele defendia na Europa, o Heerenveen.

Na temporada 2006/07, Afonso Alves foi o artilheiro (34 gols) e também o melhor jogador do Campeonato Holandês pelo modesto clube que jamais conseguiu ser campeão nacional.

O sucesso no Heerenveen levou o centroavante à seleção e também à Premier League. O brasileiro foi contratado pelo Middlesbrough, que na época disputava a elite inglesa, mas não deu muito certo por lá.

Em 2009, já distante do time canarinho, Afonso Alves transferiu-se mais uma vez e foi para o Al-Sadd, do Qatar. Foi no país-sede da próxima Copa do Mundo que o atacante passou as últimas quatro temporadas da sua carreira.

O jogador que entrou para o folclore da seleção pendurou as chuteiras em 2013, aos 32 anos. Atualmente, ele mora em Minas Gerais, seu estado natal, e trabalha no setor da construção civil.

Com nove vitórias e um empate nas eliminatórias da Copa do Mundo, o Brasil lidera a corrida sul-americana por vaga no Qatar-2022 e está muito próximo de assegurar sua classificação. Na quinta-feira, recebe o Uruguai, em Manaus, em seu último compromisso desta Data Fifa.

Eliminatórias sul-americanas

Quinta-feira
17h - Bolívia x Paraguai, em La Paz (BOL)
18h - Colômbia x Equador, em Barranquilla (COL)
20h30 - Argentina x Peru, em Buenos Aires (ARG)
21h - Chile x Venezuela, em Santiago (CHI)
21h30 - Brasil x Uruguai, em Manaus (BRA)