PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

7 caras novas que merecem a atenção de Tite na temporada europeia

Dodô, do Shakhtar Donetsk, pode ser uma opção para a lateral direita da seleção brasileira - Getty Images
Dodô, do Shakhtar Donetsk, pode ser uma opção para a lateral direita da seleção brasileira Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/09/2021 04h00

O técnico Tite anunciou ontem (24) os convocados da seleção brasileira para os compromissos da Data Fifa de outubro, contra Venezuela, Colômbia e Uruguai, todos pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

Dos 25 nomes chamados pelo treinador gaúcho, apenas um jamais havia aparecido em nenhuma outra lista da seleção principal: o meia-atacante Antony, campeão olímpico nos Jogos de Tóquio-2020.

Mas além do jogador do Ajax, agora um selecionável, há outros nomes que nunca foram convocados que merecem a atenção de Tite na recém-iniciada temporada 2021/2022 do futebol europeu. O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete deles.

DODÔ
Lateral direito
22 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

A dificuldade que Tite tem enfrentado para encontrar novos nomes que possam assumir a lateral direita da seleção já deveria ser suficiente para o treinador dar uma olhadinha no que está rolando na Ucrânia. Mas Dodô não é apenas uma possibilidade por conta da falta de opções na sua posição. Revelado pelo Coritiba, foi negociado com o Shakhtar Donetsk quando tinha 19 anos e passou uma temporada no Vitória de Guimarães ganhando experiência. Ao retornar de Portugal, assumiu a titularidade da equipe ucraniana e de lá não saiu mais. Mesmo sendo um jogador de defesa, deu sete passes para gol na temporada passada e foi o segundo maior garçom de todo o elenco.

ROGER IBAÑEZ
Zagueiro
22 anos
Roma (ITA)

Brasileiro Roger Ibañez, da Roma, é o melhor zagueiro do Campeonato Italiano - Matteo Ciambelli/DeFodi Images via Getty Images - Matteo Ciambelli/DeFodi Images via Getty Images
Imagem: Matteo Ciambelli/DeFodi Images via Getty Images

Não é segredo para ninguém que José Mourinho entende demais da arte de construir sistemas defensivos. E, desde que desembarcou na Roma, o treinador português tem deixado claro que um dos pilares da sua retaguarda é o zagueiro gaúcho de 22 anos. Roger Ibañez jogou os 90 minutos de todas as partidas disputadas até o momento pela equipe da capital no Campeonato Italiano. Esta é a terceira temporada do defensor formado no Fluminense no país vencedor da última Eurocopa, e ele vem se valorizando cada vez mais no Calcio. Como o jogador é filho de mãe uruguaia e também pode ser convocado para a seleção de Luis Suárez e Edinson Cavani, é bom o Brasil não perder tempo ou corre risco de vê-lo defender outra camisa.

WENDEL
Meia
24 anos
Zenit São Petersburgo (RUS)

Wendel comemora título russo com a camisa do Zenit - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Dodô não é o único nome novo que a comissão técnica de Tite precisa acompanhar caso decida dar uma olhada no futebol que vem sendo praticado no Leste Europeu. No Zenit São Petersburgo, time mais forte da Rússia, o dono do meio-campo é um brasileiro que ainda busca sua primeira oportunidade na seleção principal (jogou bastante pelo time olímpico, mas ficou fora da convocação final para os Jogos de Tóquio). Wendel, jogador revelado pelo Fluminense e que também passou pelo Sporting, é um daqueles meias completos, que marca como volante, arma como homem de criação e chega ao ataque com frequência. A prova disso é que já fez dois gols e deu duas assistências só neste comecinho de temporada.

GABRIEL MAGALHÃES
Zagueiro
23 anos
Arsenal (ING)

Gabriel Magalhães (Arsenal) - Catherine Ivill/Reuters - Catherine Ivill/Reuters
Imagem: Catherine Ivill/Reuters

O zagueiro do Arsenal tinha tudo para ter sido titular da seleção olímpica que conquistou a medalha de ouro no mês passado. Só que Gabriel Magalhães sofreu uma lesão de joelho e acabou sendo cortado da lista de André Jardine. As boas notícias são que ele já está 100% recuperado dos problemas físicos e tem conseguido jogar bem mesmo no caos que tomou conta da equipe londrina nos últimos meses. Bom nas bolas aéreas e já em sua quinta temporada no futebol europeu, o paulistano é daqueles nomes que fatalmente serão lembrados quando alguns dos defensores normalmente convocados não puderem ser chamados.

TETÊ
Meia-atacante
21 anos
Shakhtar Donetsk (UCR)

Tetê comemora gol marcado pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia - Divulgação/Shakhtar Donetsk - Divulgação/Shakhtar Donetsk
Imagem: Divulgação/Shakhtar Donetsk

É bem provável que você não conheça esse habilidoso ponta direita formado nas categorias de base do Grêmio. Mas sabe quem é um admirador voraz de Tetê? Ninguém menos que Pep Guardiola. O treinador do Manchester City ficou impressionado com o brasileiro dois anos atrás, quando o garoto "acabou com o jogo" em um confronto entre os ingleses e o Shakhtar pela fase de grupos da Liga dos Campeões. Desde então, Tetê passou a ser citado pela imprensa europeia como possível reforço de vários gigantes do Velho Continente, como Real Madrid, Roma e o próprio City. Por enquanto, o negócio não saiu. E sua estreia na seleção também não.

JOÃO PEDRO
Atacante
29 anos
Cagliari (ITA)

Brasileiro João Pedro, em atuação pelo Cagliari - Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images - Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images
Imagem: Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images

O capitão do modesto Cagliari tem um perfil diferente dos outros nomes dessa lista. Ao contrário dos parceiros de relação, João Pedro não é mais um garoto em início de carreira na Europa. Companheiro de Casemiro, Neymar e Philippe Coutinho nas categorias de base da seleção, o atacante chegou à Itália em 2014, já no seu clube atual, e foi consolidando seu nome no Calcio temporada após temporada. Nos últimos anos, João Pedro tem sido o principal goleador brasileiro nas ligas mais importantes da Europa. E, na atual campanha, meteu quatro bolas nas redes nas cinco primeiras rodadas do Campeonato Italiano.

ARTHUR CABRAL
Atacante
23 anos
Basel (SUI)

Arthur Cabral marcou 20 gols na temporada europeia, mais que qualquer outro brasileiro - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

É pouco provável que Tite tenha a ousadia de levar para a seleção um jogador que atua no inexpressivo futebol suíço. Mesmo assim, é importante que sua comissão técnica tenha o ex-atacante do Palmeiras no radar. O primeiro motivo é que provavelmente ele não permanecerá muito tempo escondido na terra dos chocolates e deve se mudar em breve para uma liga mais importante do cenário europeu. Além disso, Arthur Cabral é um "centroavante das antigas", forte fisicamente, bom na jogada aérea e que brilha dentro da área, perfil raro de encontrar hoje em dia. Por fim, o cara tem se mostrado uma máquina de balançar as redes. Só nas primeiras 14 partidas desta temporada, foram 18 gols, média de fazer inveja aos Cristianos Ronaldos, Lewandowskis e Haalands da vida.