PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como atacante dispensado por Jorge Jesus em Portugal virou alvo são-paulino

Ex-Benfica, Facundo Ferreyra só fez 1 gols nos últimos 18 meses - Divulgação
Ex-Benfica, Facundo Ferreyra só fez 1 gols nos últimos 18 meses Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

04/08/2021 04h00

O São Paulo já negociou com Rafael Santos Borré, sonhou com o retorno de Jonathan Calleri, tentou Darío Benedetto e até cogitou a possibilidade de Miguel Borja. Mas, como nenhum desses planos deu certo, continua em busca de um novo camisa 9 para chamar de seu.

De acordo com o jornalista argentino Nahuel Ferreira, especialista no mercado da bola sul-americano e especialmente em transações envolvendo seus compatriotas, o alvo da vez da diretoria do Morumbi é Facundo Ferreyra.

O centroavante de 30 anos, que está desempregado desde o fim da temporada europeia e, portanto, livre para assinar com o clube que bem entender, também foi oferecido a Palmeiras e Grêmio. Só que os brasileiros decidiram não abrir negociações para contratá-lo.

Revelado pelo Banfield e atuando na Europa desde 2013, o centroavante argentino já viveu alguns bons momentos no Velho Continente. Na temporada 2017/18, ele foi o artilheiro do Campeonato Ucraniano. Ferreyra tem também três gols de Liga dos Campeões no currículo.

Só que pouca coisa tem dado certo para o atacante desde sua transferência para o Benfica, em 2018. Ele só jogou 12 vezes pelo clube português e depois foi emprestado por um ano e meio ao Espanyol.

Quando retornou a Lisboa, no começo da temporada passada, o atacante encontrou o técnico Jorge Jesus, que não demonstrou nenhuma vontade de usá-lo. Nos seis meses de convivência com o ex-comandante do Flamengo, Ferreyra só teve três oportunidades de jogar e ficou em campo por pouco mais de 90 minutos.

Fora dos planos, acabou liberado em fevereiro para se transferir gratuitamente para o Celta e disputar o segundo turno do Campeonato Espanhol. Dirigido por um compatriota, Eduardo Coudet, também não se firmou e foi embora após o fim do primeiro contrato.

Vivendo o pior momento de sua trajetória nos gramados, Ferreyra tem apenas um gol marcado nos últimos 18 meses. A fase ruim fechou as portas para ele na Europa. Por isso, sua intenção é retornar à América do Sul e dar aquela reciclada na carreira.

O São Paulo está ciente da situação contratual e da fase ruim do argentino há mais de um mês. Esse é o motivo pelo qual preferiu ir atrás de outros nomes antes de cogitar a possibilidade de contratá-lo. Como nenhuma outra ideia vingou, ele virou uma alternativa a ser considerada.

Campeão paulista depois de 16 anos de jejum, o clube faz hoje contra o Vasco o segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Como ganhou a partida de ida por 2 a 0, pode até perder por um gol de diferença que continuará no torneio mata-mata.

Por outro lado, São Paulo teve um péssimo início de Campeonato Brasileiro e está na zona de rebaixamento da competição. Com 12 pontos conquistados em 13 rodadas, ocupa a 17ª colocação e só está à frente de América-MG, Grêmio e Chapecoense.

No sábado, o time dirigido por Crespo visita o Athletico-PR, em Curitiba, em busca de uma vitória que pode tirá-la do grupo do descenso e do respiro para poder se dedicar com mais foco à reta final da Libertadores.

A equipe tricolor inicia na próxima terça-feira o aguardado mata-mata com o Palmeiras por vaga na semifinal do torneio continental. A primeira perna do clássico será jogada no Morumbi, e a segunda, marcada para 17 de agosto, no Allianz Parque.