PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Nova geração: 7 garotos para você acompanhar de perto durante a Eurocopa

Phil Foden é uma das jovens estrelas da seleção inglesa - Getty Images
Phil Foden é uma das jovens estrelas da seleção inglesa Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

08/06/2021 04h00

Cristiano Ronaldo, Bruno Fernandes, Robert Lewandowski, Kylian Mbappé, N'Golo Kanté, Karim Benzeka, Toni Kroos, Joshua Kimmich, Kevin de Bruyne, Romelu Lukaku, Luka Modric, Harry Kane. A falta de craques não será um problema na Eurocopa.

E a competição, que começa nesta sexta-feira e reúne as 24 melhores seleções do Velho Continente, levará a campo também uma nova geração de candidatos a astros que prometem assumir o protagonismo do futebol nos próximos anos.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo sete garotos que têm tudo para chamar sua atenção durante a disputa da Euro. Acredite, eles merecem que você os acompanhe bem de perto neste mês.

PHIL FODEN
Meia-atacante
21 anos
Manchester City (ING)
Inglaterra

Eleito o melhor jogador jovem da última temporada no Campeonato Inglês, a liga nacional mais poderosa do planeta, o garoto foi peça essencial do City na conquista do título da Premier League e na histórica campanha de vice-campeonato na Liga dos Campeões. Craque do Mundial sub-17 de 2017, Foden já acumula 124 partidas como profissional, com direito a 31 gols e 22 assistências, um currículo e tanto para um garoto de tão pouca idade. Apesar de ter estreado na seleção principal há menos de um ano, o meia-atacante já chega à Eurocopa como um dos candidatos a protagonista da badalada nova geração da Inglaterra, que promete fazer bonito nos próximos anos.

PEDRI
Meia
18 anos
Barcelona (ESP)
Espanha

Pedri (Espanha) - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Melhor notícia do Barcelona na temporada, o adolescente tomou para si o meio-campo da equipe catalã e já se transformou em titular absoluto para o técnico Ronald Koeman. Frequentemente comparado a Andrés Iniesta pela imprensa espanhola, Pedri só estreou pela seleção adulta na rodada de março das eliminatórias da Copa do Mundo-2022, mas já distribuiu seu primeiro passe para gol. O baixinho de 1,74 m deve iniciar a Euro como opção no banco de reservas. No entanto, não será surpresa se, com o passar dos jogos, ele logo descolar uma vaguinha entre os titulares.

ALESSANDRO BASTONI
Zagueiro
22 anos
Inter de Milão (ITA)
Itália

Bastoni (Itália) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Historicamente, a Itália não tem nenhuma dificuldade para produzir bons zagueiros. E o melhor defensor da nova safra da Azzurra é Bastoni. Cria das categorias de base da Atalanta e integrante de todas as seleções inferiores desde que tinha 15 anos, o jogador alcançou o estrelato na última temporada ao se firmar como titular absoluto da Inter. Bastoni participou de 33 dos 38 jogos da campanha que colocou um ponto final na hegemonia da Juventus e levou o título nacional de volta para Milão. Com isso, virou nome obrigatório na convocação de Roberto Mancini para a Euro. Por enquanto, deve ser reserva dos experientes Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini. Mas...

JÉRÉMY DOKU
Atacante
19 anos
Rennes (FRA)
Bélgica

Doku (Bélgica) - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Rápido, habilidoso e abusado, o atacante do Rennes é um sopro de juventude na envelhecida equipe da Bélgica que sonha com o primeiro título europeu de sua história. Doku ainda nem completou um ano servindo a seleção principal, mas já balançou as redes duas vezes com a camisa dos "Diabos Vermelhos". Diante da péssima fase vivida pelo craque Eden Hazard, do Real Madrid, o descendente de ganenses pode acabar sendo o cara da Bélgica capaz de quebrar as linhas defensivas adversárias com dribles e jogadas individuais, formando assim uma bela parceria com Kevin de Bruyne e Romelu Lukaku.

RYAN GRAVENBERCH
Meia
19 anos
Ajax (HOL)
Holanda

Gravenberch (Holanda) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Não é à toa que o nome do meio-campista já faz parte da lista de possíveis compras de clubes como Barcelona, Tottenham e Liverpool. Apesar de ter apenas duas temporadas e menos de 70 partidas como profissional, Gravenberch é tratado como o próximo holandês que irá explodir no cenário internacional e um dos jovens mais promissores do futebol mundial. O camisa 8 do Ajax alia um invejável porte físico (1,90 m), com passe apurado e inteligência tática acima da média. Capaz de atuar em todas as posições do meio-campo, Gravenberch já virou uma espécie de 12º titular da Holanda e tem sido utilizado em praticamente todas as partidas da seleção dirigida por Frank de Boer.

JUDE BELLINGHAM
Meia
17 anos
Borussia Dortmund (ALE)
Inglaterra

Bellingham (Inglaterra) - 2020 Pool/Divulgação - 2020 Pool/Divulgação
Imagem: 2020 Pool/Divulgação

Segundo jogador mais jovem da Euro (perde apenas para o polonês Kacper Kozlowski), o meia do Borussia Dortmund irá completar 18 anos durante a competição e tem muitos motivos para comemorar. Bellingham jogou tanta bola pelo Borussia Dortmund ao longo dos últimos meses que, apesar de ainda ser um adolescente, sua convocação para o torneio continental não provocou nenhum tipo de surpresa. Pelo contrário, zebra seria se a Inglaterra optasse por deixá-lo de fora da seleção. Apesar do corpanzil de volante (tem 1,86 m), o jogador do Dortmund é um meio-campista completo, que desarma, cria jogadas e pisa na área para arriscar finalizações com a mesma desenvoltura. Uma pérola a ser lapidada pelo English Team.

JAMAL MUSIALA
Meia-atacante
18 anos
Bayern de Munique (ALE)
Alemanha

Musiala (Alemanha) - imago images/ActionPictures/Divulgação - imago images/ActionPictures/Divulgação
Imagem: imago images/ActionPictures/Divulgação

Para um garoto da base, arranjar espaço no estrelado elenco do Bayern de Munique não costuma ser das tarefas mais fáceis. Mas Musiala não se intimidou com essa tradicional dificuldade e, depois de apenas um ano atuando na equipe principal dos bávaros, já vai disputar a primeira Eurocopa da carreira. O menino ainda pôde escolher qual seleção iria defender. Durante os tempos de base, ele costumava jogar pela Inglaterra. Depois que virou adulto, trocou a nacionalidade e passou a vestir a camisa da Alemanha, país onde nasceu. Na convocação do técnico Joachim Löw, Musiala é um dos nomes mais habilidosos e capazes de enriquecer o jogo germânico pelos lados do campo.