PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Raphinha, Douglas e astros ingleses: os alvos do Manchester City na janela

Raphinha pode trocar o Leeds pelo Manchester City - Jon Super - Pool/Getty Images
Raphinha pode trocar o Leeds pelo Manchester City Imagem: Jon Super - Pool/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

31/05/2021 04h00

Foi-se o tempo em que o Manchester City comprava por atacado. Apesar de ainda não ter conseguido o tão sonhado título da Liga dos Campeões da Europa pelo clube, Pep Guardiola considera que já tem em mãos um elenco suficientemente bom para brigar por todos os títulos.

Como não gosta de trabalhar com grupos muito grandes de jogadores, o técnico catalão deve mergulhar na próxima janela de transferências com um propósito bem definido: buscar apenas peças de reposição para quem for embora.

A ideia do City é trabalhar com base na política do "um atacante (zagueiro/lateral/meia) sai, outro chega". É claro que algumas oportunidades de negócio podem surgir fora dessa dinâmica, mas elas serão exceção.

Quem sai?

A decisão da Champions marcou o fim da linha em Manchester para pelo menos dois jogadores do City. O zagueiro espanhol Eric García irá se transferir para o Barcelona, mesmo caminho que deve ser tomado também pelo atacante argentino Sergio Agüero, maior artilheiro da história Citizen.

Outra lenda do clube que também provavelmente vai embora é o capitão Fernandinho. O volante brasileiro ainda não se pronunciou sobre o futuro da carreira, mas seu contrato vence no fim de junho e não há muitos sinais de que será renovado.

Além dessas saídas por opção dos próprios jogadores, Guardiola pensa em se desfazer de pelo menos mais três atletas para abrir vagas para os reforços que pretende contratar. O lateral esquerdo francês Benjamin Mendy, decepção desde que chegou à Inglaterra, é o favorito para ser negociado.

No setor ofensivo, Pep pensa em aproveitar o interesse do Arsenal para negociar Raheem Sterling, que passou a maior parte da temporada no banco de reservas. O City também não está muito disposto a segurar Gabriel Jesus, outro que não tem rendido como esperado. Se surgir alguma oportunidade interessante pelo atacante brasileiro, ela será considerada com carinho.

Quem chega?

O grande sonho de Guardiola para a próxima temporada era refazer a parceria dos tempos de Barcelona com Lionel Messi. Mas o City já desistiu de entrar na briga com Barça e PSG pelo astro argentino.

Outro grande desejo dos ingleses que, pelo menos aparentemente, já ficou para trás foi contratar já nesta janela de transferências o centroavante norueguês Erling Haaland, do Borussia Dortmund.

Mas, apesar desses passos para trás em dois grandes negócios, o City pensa grande no Mercado da Bola e tem como prioridade refazer seu sistema ofensivo, que pode perder até três nomes.

A contratação mais próxima de ser anunciada é a do meia-atacante inglês Jack Grealish, astro do Aston Villa. De acordo com o "Daily Mail", a oferta citizen pelo jogador está na casa de 110 milhões de euros (R$ 700 milhões), a maior da história do clube.

O City também é um dos vários interessados em tirar do Tottenham o centroavante Harry Kane e tem o português João Félix (Atlético de Madri) como plano B caso não consiga viabilizar essa contratação. O meia-atacante brasileiro Raphinha, do Leeds United, também está nos planos.

Outro representante do futebol pentacampeão mundial que faz parte da lista de compras do vice-campeão europeu é Douglas Luiz, que já pertenceu ao City e pode ser recomprado do Aston Villa. O inglês Declan Rice (West Ham), o suíço Denis Zakaria (Borussia Mönchengladbach) e o português João Palhinha (Sporting) são os outros cotados para a vaga de Fernandinho.

Já para a lateral esquerda, caso Mendy seja negociado, a preferência é pela chegada do português Nuno Mendes, revelação do Sporting. Outra hipótese considerada é o croata Borna Sosa, que deu dez assistências pelo Stuttgart na última temporada.

Vale lembrar que o City já contratou dois jovens brasileiros para a próxima temporada: o meia Metinho e o meia-atacante Kayky, ambos do Fluminense. Mas a tendência é que eles sejam inicialmente utilizados nas categorias de base ou emprestados a clubes parceiros.

Quem volta?

É pouco provável que algum dos vários jogadores que o City emprestou a times menos poderosos para ganhar experiência nos últimos anos retorne ao Etihad Stadium e seja utilizado por Guardiola na próxima temporada.

Quem mais tinha chance de ser readmitido no elenco era o meia Jack Harrison, um dos destaques do Leeds no Campeonato Inglês. No entanto, o mais provável é que o time dirigido por Marcelo Bielsa pague 12 milhões de euros (R$ 76,5 milhões) para ficar com o jogador permanentemente.

Outro atleta vinculado ao City que se destacou durante o período de empréstimo, o lateral esquerdo espanhol Angeliño já teve seus direitos econômicos negociados com o RB Leipzig por 18 milhões de euros (R$ 115 milhões) e vai permanecer na Alemanha.

Já o lateral direito brasileiro Yan Couto, que foi bem com a camisa do Girona na segundona divisão espanhola, deve agora ser cedido a um time de primeira divisão para completar seu desenvolvimento antes de vislumbrar chances no campeão inglês.