PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Kane, Sancho e garotada: os alvos do campeão europeu para próxima temporada

Harry Kane é uma das prioridades do Chelsea no Mercado da Bola - Rob Newell - CameraSport via Getty Images
Harry Kane é uma das prioridades do Chelsea no Mercado da Bola Imagem: Rob Newell - CameraSport via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

30/05/2021 04h00

Depois de conquistar seu segundo título de Liga dos Campeões da Europa, o Chelsea promete mergulhar na próxima janela de transferências em busca de jovens jogadores que possam manter a equipe inglesa competitiva durante um longo tempo.

A ideia da diretoria-executiva Marina Granovskaia, totalmente respaldada pelo dono do clube, Roman Abramovich, é repetir a estratégia desta temporada, quando chegaram Kai Havertz, Ben Chilwell e Timo Werner, e continuar priorizando a contratação de atletas de até 25 anos.

Essas novas caras novas serão importantes em um processo natural de transição de gerações. O Chelsea quer encontrar desde já jogadores que possam substituir alguns titulares dos seus titulares de idade mais elevada, casos do zagueiro brasileiro Thiago Silva (36 anos), do capitão César Azpilicueta (31) e até mesmo volante ítalo-brasileiro Jorginho (29).

Quem chega?

Ainda que a prioridade do Chelsea seja investir na garotada, o principal nome no radar de Stamford Bridge está longe de ser um menino que está dando seus primeiros chutes como profissional.

Os londrinos fazem parte da grande lista de interessados na contratação do atacante Harry Kane, capitão e ídolo do Tottenham, que pretende mudar de ares depois das férias de verão na Europa. O problema é que Manchester City, Manchester United e Real Madrid também estão na briga pelo centroavante, que promete protagonizar uma das maiores novelas da janela.

O setor ofensivo Chelsea pode ainda ganhar um outro novo candidato a protagonista, Jadon Sancho. De acordo com o "Eurosport", os londrinos estudam oferecer algo em torno de 65 milhões de euros (R$ 414 milhões) ao Borussia Dortmund para ter o ponta de 21 anos. O também meia-atacante Callum Hudson-Odoi, que interessa aos alemães, pode ser usado como moeda de troca para facilitar o negócio.

Outros nomes que têm sido ventilados nos Blues são os zagueiros franceses Maxence Lacroix (Wolfsburg) e Jules Koundé (Sevilla), o lateral direito Achraf Hakimi (Inter de Milão) e o volante Declan Rice (West Ham). Todos eles nasceram de 1998 para cá.

Quem sai?

Ao mesmo tempo em que busca novas opções para rejuvenescer seu elenco, o Chelsea deve abrir mão na próxima temporada de alguns dos jogadores mais velhos e rodados do seu elenco.

O goleiro argentino Willy Caballero (39 anos) e o centroavante francês Olivier Giroud (34) não terão seus contratos renovados. Enquanto o primeiro deve se aposentar, o segundo tem tudo para assinar com o Milan.

Outro jogador, esse bem mais novo, sem muito futuro na parte azul de Londres é Tammy Abraham. O atacante, que não ficou nem no banco na decisão da Champions, interessa a West Ham e Newcastle. A tendência é que acabe sendo negociado... ou, pelo menos, emprestado.

Provavelmente, nenhum dos titulares comandados por Thomas Tuchel será negociado nos próximos meses. O zagueiro alemão Antonio Rüdiger chegou a ameaçar uma transferência para o Tottenham e o volante Jorginho chegou a ver rumores sobre um possível interesse do Barcelona. No entanto, é pouco provável que essas transações realmente se concretizem.

Quem volta?

Apesar de ter emprestado mais de 25 jogadores para equipes de outros cantos da Europa nesta temporada, o Chelsea não tem muita expectativa pelo retorno desses atletas que foram cedidos para ganhar experiência.

Os meias Ross Barkley (Aston Villa) e Ruben Loftus-Cheek (Fulham), já bastante utilizados em temporadas anteriores, são aqueles que mais têm chance de serem readmitidos no elenco e aproveitados por Tuchel. Mas isso apenas se o clube não conseguir reforçar o setor na próxima janela.

Principal destaque dentre os emprestados do Chelsea nos últimos meses, o zagueiro Fikayo Tomori é alguém que até poderia ter mais oportunidades em Londres. Mas a tendência é que o Milan, onde ele vinha jogando desde janeiro, adquira seus direitos econômicos.

Dos atletas que retornariam à capital inglesa no segundo semestre, o único que já foi negociado em definitivo foi o meia-atacante nigeriano Victor Moses, vendido por 5 milhões de euros (quase R$ 32 milhões) para o Spartak Moscou (RUS).