PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Cebolinha sofre nas mãos de Jesus e sente falta de gol em 1º ano na Europa

Éverton Cebolinha vive jejum de gols e fase ruim no Benfica - Getty Images
Éverton Cebolinha vive jejum de gols e fase ruim no Benfica Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

08/04/2021 04h20

Jejum de mais de três meses sem fazer gols, eliminação desastrosa na Liga dos Campeões, campanha fraca no campeonato nacional, partidas no banco de reservas e até pesados ataques nas redes sociais de torcedores do seu próprio time.

A temporada de estreia de Éverton Cebolinha na Europa está muito longe de ser aquilo que o atacante imaginava quando aceitou proposta para trocar o Grêmio pelo Benfica, no segundo semestre de 2020.

Um dos destaques do futebol brasileiro nos últimos anos e figurinha carimbada nas convocações de Tite para a seleção, o jogador foi seduzido pelo projeto de Jorge Jesus (ex-Flamengo), que prometia transformar o time português em uma força capaz de fazer bonito também fora do seu país.

Só que os planos ficaram bem distantes da realidade. Apesar de ter investido como nunca na chegada de reforços, o Benfica não passou nem das etapas preliminares da Champions, já foi eliminado da Liga Europa e dificilmente conquistará até mesmo o título nacional.

Cebolinha, que custou 18 milhões de euros (R$ 120 milhões) e foi a segunda contratação mais cara da temporada, virou um dos principais alvos de uma torcida revoltada pelos resultados abaixo do esperado.

Em fevereiro, o ex-jogador do Grêmio fechou suas contas nas redes sociais devido às inúmeras mensagens ofensivas que vinha recebendo de apoiadores do Benfica nesses canais. Na época, sua companheira chegou a dizer que o marido estava sofrendo xenofobia em Portugal.

Éverton sentiu o baque da temporada ruim do Benfica. O atacante só marcou quatro gols nesta temporada. O último, no dia 20 de dezembro do ano passado. Ou seja, já são três meses e meio de seca.

O camisa 7 também tem perdido o status de titular indiscutível que tinha com Jesus no início do trabalho. Das últimas três rodadas do Campeonato Português, o brasileiro começou no banco em duas. Na reta final da Liga Europa, ele também acabou preterido e deixado no banco.

A última vez que Cebolinha completou os 90 minutos de uma partida foi há quase dois meses, contra o Estoril Praia, da segunda divisão, pela Taça de Portugal. Desde então, sempre que começa jogando, ele é substituído na etapa final.

O momento negativo do jogador no time lisboeta fez até o Grêmio cogitar a possibilidade de repatriá-lo neste início de temporada. Mas a diretoria tricolor ouviu dos representantes de Éverton que seu plano é continuar na Europa para tentar vencer por lá, ainda que a primeira experiência não esteja sendo das mais positivas.

Apesar de ter vencido nas cinco últimas rodadas do Português, o Benfica continua bastante distante da luta pelo título que poderia "salvar" sua temporada. Com 54 pontos conquistados até o momento, está a 11 do Sporting, líder da competição.

Mesmo a vaga na próxima edição da Liga dos Campeões está bastante ameaçada. O time de Cebolinha ocupa a terceira posição, que classifica para as etapas preliminares do torneio, mas tem só um ponto de vantagem para o Braga, quarto na tabela.

O próximo compromisso dos Encarnados é contra o Paços de Ferreira, uma das surpresas da competição, no sábado. A equipe lisboeta ainda tem confrontos diretos contra os outros dois grandes do país, Porto e Sporting, nas nove rodadas que restam para o fim da temporada.