PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Quem são os artilheiros de cada uma das seleções mais importantes do mundo?

Faltam 6 gols para Cristiano Ronaldo virar o maior artilheiro do futebol de seleções - BERTORELLO / AFP
Faltam 6 gols para Cristiano Ronaldo virar o maior artilheiro do futebol de seleções Imagem: BERTORELLO / AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

01/04/2021 04h20

Cristiano Ronaldo já é o maior artilheiro da história do Real Madrid, de Portugal e da Liga dos Campeões da Europa. E, nos próximos meses, tem tudo para se tornar também o homem que mais balançou as redes no futebol de seleções em todos os tempos.

Ao encerrar um jejum de quatro partidas consecutivas sem marcar e anotar um gol na vitória por 3 a 1 sobre Luxemburgo, terça-feira, pelas eliminatórias europeias da Copa do Mundo-2022, o atacante da Juventus chegou a 103 tentos com a camisa portuguesa.

Com isso, CR7 está agora a apenas seis gols de igualar o recorde de Ali Daei, ex-centroavante do Bayern de Munique no final do século passado, que marcou 109 gols pelo Irã ente 1993 e 2006.

No total, Daei, que hoje trabalha como técnico, disputou 149 partidas por sua seleção e esteve presente em duas Copas (1998 e 2006). Ronaldo, que já tem quatro Mundiais no currículo (2006, 2010, 2014 e 2018), já atuou 173 vezes por seu país.

Irã e Portugal, aliás, são as duas únicas nações do mundo que já viram algum jogador ultrapassar a barreira dos 100 gols por suas seleções no futebol masculino. O húngaro Ferenc Puskás, com 84 tentos, completa o pódio dos recordistas.

O maior artilheiro da história do Brasil não é surpresa para ninguém: Pelé. O "Rei do Futebol" marcou 77 vezes em partidas oficiais com a camisa canarinho. Se contabilizados também os jogos não-oficiais (contra clubes e combinados regionais/transnacionais), foram 95 gols com a assinatura do camisa 10.

O brasileiro que mais se aproxima da marca de Pelé é Neymar. O astro do Paris Saint-Germain já tem 64 gols anotados pela seleção desde 2010. Como ainda tem 29 anos, é bem possível que tome a dianteira do ranking e se transforme no recordista antes de pendurar as chuteiras.

O "Blog do Rafael Reis" preparou abaixo uma lista completa com o goleador máximo de 50 das seleções mais importantes da atualidade. Todas as que foram ao Mundial da Rússia, três anos atrás, estão na relação.

Só uma das 32 vagas para a Copa-2022 já está preenchida e pertence ao Qatar, classificado por ser o país-sede. Devido ao calor que faz durante o verão no Oriente Médio, o torneio não será disputado em junho/julho, como de costume, mas, sim, no fim do ano.

O próximo Mundial está marcado para começar no dia 21 de novembro do ano que vem. A final será jogada em 18 de dezembro, no estádio Nacional de Lusail, cidade que está sendo construída para receber a competição.

Artilheiros de cada seleção:

IRÃ - Ali Daei - 109 gols
PORTUGAL - Cristiano Ronaldo - 103 gols
HUNGRIA - Ferenc Puskás - 84 gols
BRASIL - Pelé - 77 gols*
JAPÃO - Kunishige Kamamoto - 75 gols
ARÁBIA SAUDITA - Majed Abdullah - 72 gols
ALEMANHA - Miroslav Klose - 71 gols
ARGENTINA - Lionel Messi - 71 gols
EGITO - Hossam Hassan - 68 gols
IRLANDA - Robbie Keane - 68 gols
POLÔNIA - Robert Lewandowski - 66 gols
URUGUAI - Luis Suárez - 63 gols
SUÉCIA - Zlatan Ibrahimovic - 62 gols
BÉLGICA - Romelu Lukaku - 59 gols
ESPANHA - David Villa - 59 gols
COREIA DO SUL - Cha Bum-kum - 58 gols
EUA - Clint Dempsey e Landon Donovan - 57 gols
INGLATERRA - Wayne Rooney - 53 gols
DINAMARCA - Jon Dahl Tomasson e Poul Nielsen - 52 gols
MÉXICO - Chicharito Hernández - 52 gols
FRANÇA - Thierry Henry - 51 gols
TURQUIA - Hakan Sukur - 51 gols
AUSTRÁLIA - Tim Cahill - 50 gols
HOLANDA - Robin van Persie - 50 gols
UCRÂNIA - Andriy Shevchenko - 48 gols
COSTA RICA - Rolando Fonseca - 47 gols
CHILE - Alexis Sánchez - 45 gols
CROÁCIA - Davor Suker - 45 gols
ÁUSTRIA - Toni Polster - 44 gols
PANAMÁ - Luis Tejada - 43 gols
SUÍÇA - Alexander Frei - 42 gols
SÉRVIA - Aleksandar Mitrovic - 41 gols
PERU - Paolo Guerrero - 38 gols
NIGÉRIA - Rashidi Yekini - 37 gols
ARGÉLIA - Abdelhafid Tasfaout - 36 gols
MARROCOS - Ahmed Faras - 36 gols
TUNÍSIA - Issam Jemaa - 36 gols
COLÔMBIA - Radamel Falcao García - 35 gols
ITÁLIA - Luigi Riva - 35 gols
ROMÊNIA - Adrian Mutu e Gheorghe Hagi - 35 gols
GALES - Gareth Bale - 33 gols
NORUEGA - Jorgan Juve - 33 gols
PARAGUAI - Roque Santa Cruz - 32 gols
EQUADOR - Agustín Delgado e Enner Valencia - 31 gols
VENEZUELA - Salomón Rondón - 31 gols
RÚSSIA - Aleksandr Kerzhakov - 30 gols
SENEGAL - Henri Camara - 29 gols
ESLOVÁQUIA - Marek Hamsik - 28 gols
ISLÂNDIA - Eidur Gudjohnsen e Kolbeinn Sigthorsson - 26 gols
BOLÍVIA - Marcelo Moreno - 22 gols

*contando apenas jogos oficiais; considerando todas as partidas, foram 95 gols