PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Com seca de gols e show de Jota, Firmino sofre pressão inédita no Liverpool

Roberto Firmino enfrenta fase ruim no Liverpool - John Powell/Liverpool FC via Getty Images
Roberto Firmino enfrenta fase ruim no Liverpool Imagem: John Powell/Liverpool FC via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

03/11/2020 04h00

Roberto Firmino vai entrar pressionado na partida contra a Atalanta, hoje fora de casa, o terceiro e mais complicado compromisso do Liverpool na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa.

O brasileiro, peça essencial na conquista da Champions de 2018/19 e no fim do jejum de três décadas no Campeonato Inglês, vive seu pior momento desde que desembarcou na Premier League, em 2015.

O camisa 9 só participou ativamente, com finalizações ou assistências, de três dos 28 gols (11%) anotados pelos Reds neste início de temporada. No ano anterior, esse nível de participação foi simplesmente o dobro: 22%.

Para piorar, o titular da seleção brasileira tem tido uma dificuldade danada para fazer aquilo que mais se espera de um centroavante (ainda que sua função na equipe de Jürgen Klopp seja bem mais complexa que a de um atacante de área): gols.

Firmino chegou a ficar três meses sem marcar sequer um golzinho pelo Liverpool até encerrar seu jejum individual na vitória por 2 a 1 sobre o Sheffield United, no dia 24 de outubro, pelo Inglês.

"Eu vinha de um bom tempo sem marcar pela minha equipe, mas a prioridade sempre foi que o coletivo conseguisse os resultados", afirmou o atacante, logo depois de colocar um ponto final no incômodo tabu.

Mas essa foi a única vez em que o brasileiro balançou as redes ao longo das dez partidas em que disputou na atual temporada. Contra Ajax, Midtjylland, Leeds United, Chelsea, Arsenal (duas vezes), Aston Villa, Everton e West Ham, ele passou em branco.

A média de 0,1 gol por partida registrada neste começo de 2020/21 é, disparada, a mais baixa da passagem de Firmino pelo Liverpool. Até então, seus piores resultados haviam sido obtidos em 2015/16 (0,22) e 2019/20 (0,23).

A falta de gols do brasileiro é perigosa porque, ao contrário das temporadas passadas, os Reds agora têm um atacante no banco de reservas que está se destacando e pedindo uma chance entre os titulares.

Contratado do Wolverhampton na última janela de transferências por 44,7 milhões de euros (R$ 300 milhões) para ser uma sombra para o trio Firmino, Mané e Salah, o português Diogo Jota já marcou quatro vezes desde que desembarcou em Anfield.

No último fim de semana, ele substituiu justamente o brasileiro, quando faltavam 20 minutos para o apito final, e fez o gol que definiu a vitória por 2 a 1 sobre o West Ham e manteve a equipe na liderança do Inglês.

Depois da partida, recebeu efusivos elogios do treinador, aumentando a pressão sobre Firmino. "Lutamos muito para conseguir essa contratação. Não tanto para convencer a ele, mas tivemos de lutar. É um talento excepcional. Tem velocidade, capacidade física e técnica, joga com os dois pés. É muito melhor do que eu achava que era."

Liverpool, Bayern de Munique, Manchester City, Barcelona e Manchester United são os únicos times que venceram seus dois primeiros compromissos nesta edição da Champions. Os Reds lideram o Grupo D da competição e já derrotaram Ajax e Midtjylland.

A não ser que exista alguma mudança de calendário nos próximos meses (talvez em virtude da segunda onda da pandemia de Covid), o próximo campeão europeu será conhecido no dia 29 de maio, no estádio Olímpico Atatürk, em Istambul (Turquia).

MÉDIA DE GOLS DE FIRMINO POR TEMPORADA NO LIVERPOOL

2015/16 - 0,22 por jogo
2016/17 - 0,29 por jogo
2017/18 - 0,50 por jogo
2018/19 - 0,33 por jogo
2019/20 - 0,23 por jogo
2020/21 - 0,10 por jogo