PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Quem é o garoto que Guardiola prepara para ser o melhor do mundo pelo City?

Phil Foden é o novo "queridinho" de Guardiola no Manchester City - Getty Images
Phil Foden é o novo "queridinho" de Guardiola no Manchester City Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

15/08/2020 04h00

A escalação do Manchester City para a partida que pode levar o time inglês para as semifinais da Liga dos Campeões deve estar cheia de jogadores consagrados no cenário internacional, como Kevin de Bruyne, Fernandinho, Raheem Sterling e Gabriel Jesus.

Mas não será nenhuma surpresa se, entre os escolhidos de Pep Guardiola para começar jogando contra o Lyon hoje (15), aparecer um meio-campista de apenas 20 anos, cria das categorias de base do clube e ainda pouco conhecido por quem não acompanha atentamente o futebol jogado na Europa.

Phil Foden foi titular em cinco das últimas sete últimas partidas dos Citizens (inclusive na mais recente vitória sobre o Real Madrid, pelas oitavas da Champions) e vem deixando no banco jogadores do porte do capitão David Silva e do português Bernardo Silva, que poderiam ocupar sua posição.

E o motivo é simples: Guardiola acredita ter em mãos um garoto com nível similar ao de Lionel Messi, que foi lapidado por Pep durante sua passagem pelo Barcelona, e que pode em breve brigar pelo posto de melhor do mundo.

"Foden é o jogador mais talentoso que vi ao longo da minha carreira, seja como atleta ou como técnico. Tem tudo para se tornar um dos melhores, e não só da Inglaterra. Ele trabalha muito duro e sabe que estamos aqui para ajudá-lo", disse o treinador catalão sobre o pupilo, um ano atrás.

Os elogios vêm se tornando cada vez mais frequentes nos últimos meses. "Ele será um jogador fundamental para o Manchester City durante a próxima década", disse Pep, em junho.

Nascido em Stockport, na região metropolitana de Manchester, Foden ingressou na base do clube quando tinha oito anos e formou uma parceria com Jadon Sancho (hoje no Borussia Dortmund) que fez história nas categorias menores da Inglaterra.

Mas, ao contrário do ex-companheiro, que optou por se mandar para Alemanha ainda na adolescência em busca de mais oportunidades no futebol dos adultos, o meia optou por permanecer no City por acreditar que podia vencer por lá.

E a decisão não estava errada. Depois de ser o protagonista da conquista inglesa no Mundial sub-17 de 2017 e ser escolhido o melhor jogador da competição, Foden ganhou a chance que esperava de Guardiola e estreou como profissional em novembro do mesmo ano (curiosamente, em um jogo de Champions).

Desde então, já disputou 74 partidas pelo City, marcou 15 gols e distribuiu 12 assistências. E, em um fato raro para promessas de grandes clubes ingleses, nunca foi emprestado para equipes menores para ganhar experiência.

A partir da próxima temporada, os minutos em campo devem aumentar ainda mais. Guardiola já decidiu que não contratará um novo titular para repor a saída de David Silva. A posição será (já é, para ser mais exato) de Foden, o garoto que Pep acredita que pode transformar em melhor do planeta.

A partida entre Manchester City e Lyon define o quarto e último semifinalista da Champions nesta temporada. O vencedor desse encontro enfrenta o Bayern de Munique na próxima quarta-feira. Um dia antes, Paris Saint-Germain e RB Leipzig vão a campo pela primeira vaga na final.

O próximo campeão europeu será conhecido no dia 23 de agosto, um domingo. A decisão do torneio continental será disputada no estádio da Luz, casa do Benfica, em Lisboa, capital de Portugal.